Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Santa Catarina receberá o primeiro Ponto de Parada e Descanso para caminhoneiros do Brasil

Trecho da BR-116 que passa por Santa Cecília, região serrana do Estado, ganhará o primeiro PPD do país

Rafael Thomé
Florianópolis

Caminhoneiro há 22 anos, o paulista Aparecido Silva, 43, já dormiu em muito lugar à beira de estrada. Não bastasse a falta de segurança e o alto índice de violência em alguns dos estabelecimentos, o profissional ainda sofre com a recente “obrigação” de ter que abastecer o veículo para poder descansar no local. Em Santa Catarina, pelo menos no trecho da BR-116 que passa pelo município de Santa Cecília, na região serrana, esse problema está perto do fim.

Bruno Ropelato/ND
Aparecido Silva, caminhoneiro há 22 anos, aprova a instalação de PPDs nas rodovias


Em solenidade na sede do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), em São José, o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, e o diretor-geral da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), Jorge Luiz Bastos, participaram do lançamento da planta do primeiro PPD (Ponto de parada e descanso). O projeto é pioneiro no Brasil e contempla as obrigações previstas nas leis 12.619/2012 e 13.103/2015. “Essa é a demonstração do respeito que temos que ter por essa profissão e por esse profissional que é tão mal tratado. Um lugar decente para que eles possam parar”, disse Bastos.

O projeto contempla seis módulos, com área total de 120 mil m², que serão construídos conforme a demanda. Além disso, prevê banheiros higienizados e chuveiros com água quente, pavimentação nos locais de espera e descanso, sinalização das regras de movimentação, salas de treinamento e, até, um centro social onde haverá atendimento odontológico, fisioterapêutico e nutricional. “Já tinha que ter isso, porque não temos nada na estrada. Onde paramos, tem prostituição, golpes e assaltos, mas a gente é pai de família. Para quem quiser descansar, é uma boa ideia”, comentou Silva.

Pela lei, além da exigência à concessionária, os PPDs poderão ser construídos pela iniciativa privada, desde que não seja cobrada taxa de permanência. A resolução deve mitigar um dos problemas mais atuais de quem trabalha na estrada. “Está difícil, não tem mais parada. Os postos que têm local para encostar só permitem [a permanência de] clientes”, contou o caminhoneiro Ivacir Colato. “Os caminhoneiros terão um ponto de parada que realmente será de descanso, com infraestrutura e segurança”, afirmou o diretor-geral da ANTT.

Sede regional da ANTT

A cerimônia no prédio do DNIT marcou, também, a inauguração da Superintendência Regional da ANTT em Santa Catarina, órgão que fiscaliza e regula as rodovias concessionadas. “Esse é um Estado estratégico, com grande produção agropecuária e enorme potencial de crescimento. Agora, com uma sede exclusiva para cuidar das rodovias, ganha mais autonomia em suas decisões”, disse o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues.

A sede da ANTT será fundamental a partir do ano que vem, quando estão previstas concessões à iniciativa privada de mais quatro trechos das rodovias que cruzam o Estado. “Dos 16 trechos que serão concedidos na segunda etapa do Programa de Investimento e Logística, quatro estão em Santa Catarina, totalizando 1.200 quilômetros”, informou Rodrigues.

Representando o governador Raimundo Colombo, o secretário estadual de Infraestrutura, João Carlos Ecker, comemorou a instalação da sede. “Esta unidade da ANTT nos deixa muito contente, porque acelerará os processos e os pleitos e fará com que nossas demandas sejam analisadas mais rápido e tenhamos respostas mais rápidas e justas”, afirmou.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade