Publicidade
Sexta-Feira, 18 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 29º C
  • 24º C

Santa Catarina lança projeto Força Tur que envolve as secretarias de Turismo e Segurança Pública

Software de reconhecimento facial é uma das principais inovações tecnológicas do pacote de ações a ser implantado até o verão

Maiara Gonçalves
Florianópolis

O suspeito ou a vítima percorrem o saguão do aeroporto e são flagrados por câmeras. Mesmo se estiverem disfarçados, com corte de cabelo diferente, barba, óculos ou qualquer outro acessório, imediatamente o sistema reconhece os traços da pessoa, os policiais recebem um alerta e fazem a abordagem para confirmar a identidade. Tudo isso será possível em função de um software de reconhecimento facial, pioneiro no Brasil, que será implantado até o início do verão pelo governo do Estado.

O sistema inovador, desenvolvido nos Estados Unidos, faz parte de um plano que envolve Secretaria de Segurança Pública e de Turismo, Cultura e Esporte chamado Força Tur. O projeto foi lançado na tarde desta terça-feira (2) pelo governador Raimundo Colombo, secretário de Turismo Cesar Souza Junior e de Segurança Pública César Grubba. Além do software de reconhecimento facial, haverá um de identificação de placas para localizar veículos suspeitos ou que foram roubados.

O Força Tur terá investimento de R$ 7,5 milhões com recursos do Funturismo e contempla ainda ações como instalação de câmeras de monitoramento, bases e centros de operações móveis (ver quadro). De acordo com Cesar Souza Junior, o sistema de câmeras entra em operações em 60 dias e o projeto total até dezembro, quando começa o verão. “É um passo histórico”, diz.

O governador elogiou a integração entre as secretarias. “É uma visão moderna e inteligente. Não há como fazer serviço público de qualidade sem inovação tecnológica”, afirma Colombo. Segundo Grubba, o Força Tur reforça a presença do Estado na sociedade. “Vai contribuir para melhorar os índices de criminalidade em Santa Catarina, que já estão 2,38% menores que em 2010”, informa.

 

Tablets em viaturas

O Força Tur é baseado na prerrogativa de que para uma cidade ser boa para os turistas deve primeiro ser excelente para os moradores. E a segurança é o aspecto que mais precisa de reforço. O secretário de Segurança Pública, César Grubba, lembra que o projeto, assim como toda iniciativa do governo, precisa da “participação efetiva do agente policial”.

Para dar mais agilidade aos profissionais que cuidam da segurança da população, o comandante geral da Polícia Militar de Santa Catarina, tenente-coronel Nazareno Marcineiro, ressalta que serão adquiridos 300 tablets (computadores em forma de prancheta) que ficarão nas viaturas para facilitar a consulta on line da base de dados. “A tecnologia estará nas mãos do policial que faz a linha de frente”, avalia.

 

Investimentos

Softwares de reconhecimento facial (aeroporto, rodoviária e vias públicas) e identificação de placas (oito câmeras nas cabeceiras das pontes Colombo Salles e Pedro Ivo e em duas unidades móveis)

R$ 1,5 milhão

100 câmeras de monitoramento interligadas ao sistema por fibra ótica (50 em Florianópolis e 50 em outros balneários*)

R$ 2 milhões

300 tablets para consulta on line em viaturas policiais

R$ 660 mil

7 veículos individuais elétricos

R$ 49 mil

12 bases móveis

R$ 2,04 milhões

10 quadriciclos

R$ 250 mil

2 camionetas

R$ 160 mil

3 centros de operações móveis

R$ 840 mil

TOTAL

R$ 7,5 milhões

* Balneário Camboriú, Palhoça, Bombinhas, Itapema, Navegantes, Penha, Piçarras e Laguna. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade