Publicidade
Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Santa Catarina dá publicidade à fila do SUS com 471 mil procedimentos represados

Em Florianópolis, há pacientes que aguardam desde 2010 na lista

Michael Gonçalves
Florianópolis
14/11/2017 às 13H50

A SES (Secretaria de Estado da Saúde) divulgou na manhã desta terça-feira (14) a publicização das filas de espera do SUS (Sistema Único de Saúde), em Santa Catarina, por meio de um endereço eletrônico. Ao acessar o site da lista de espera, o paciente deve digitar o CPF para verificar as listas de espera para consultas, exames e cirurgias. Segundo a superintendente de Serviços Especializados e Regulação da SES, Karin Geller, o Estado tem 471 mil procedimentos na fila, sendo que uma pessoa pode estar em diferentes filas. Florianópolis tem os pacientes que aguardam há mais tempo em Santa Catarina, desde 2010.

As listas de espera foram disponibilizadas pelo cumprimento da Lei 17.066/17, do deputado estadual Antônio Aguiar (PMDB). A secretaria deu um prazo de 90 dias para corrigir inconsistências no sistema. “Somos o primeiro estado brasileiro a dar publicidade à lista de espera do SUS. Agora, cada cidadão ou agente público poderá checar e ter uma previsão do seu procedimento. Tudo o que a gente faz é para dar transparência e facilitar a vida das pessoas”, comentou o secretário da SES, Vicente Caropreso.

A promotora de Justiça do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) Caroline Zonta explicou que havia diferentes listas dependendo do procedimento e da região. Ela lembrou as interferências que beneficiavam apenas os amigos de políticos, médicos ou funcionários. Em função disso, a publicidade da lista promete equiparar os direitos aos pacientes que utilizam o SUS.

“Essa ferramenta é resultado de uma união de esforços entre os municípios, MPSC, SES e Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina). Agora, o paciente só não será atendido pela ordem cronológica se houver um laudo médico comunicando a urgência, que é a regulação. O sistema também consegue rastrear quem fez as inserções e assegura aos usuários a equidade prevista nos princípios constitucionais”, ressaltou a promotora.  

A inserção no sistema será feita pelas centrais de regulação, que nos últimos cinco meses pularam de 34 para mais de 100 no Estado. 

Sistema será utilizado para o planejamento da saúde no Estado

A superintendente de Serviços Especializados e Regulação da SES, Karin Geller, adverte que são muitos os responsáveis para que o sistema funcione. Desde o paciente, passando pelo município e o Estado, até a empresa que desenvolveu o sistema. Karin disse que a partir de agora todo o planejamento da SES será feito em função das informações do sistema.

“Essa ferramenta será utilizada para todo e qualquer planejamento de acesso especializado. Tempo de espera, quantos pacientes em espera para cada procedimento, quais são os procedimentos mais críticos e quais com o maior gargalo, por exemplo. Com as informações geradas aqui faremos o planejamento para as ações de saúde em todo o território catarinense”, destacou.

Karin informou que em Florianópolis e em Blumenau estão os pacientes que aguardam há mais tempo na fila do SUS. “Temos pacientes em Florianópolis aguardando um procedimento desde 2010 e a regulação vai levar isso em conta também, a partir de agora. Mas a grande maioria o tempo de espera é de um ano”, informou a superintendente.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade