Publicidade
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Reversão de pista no Sul da Ilha deve mudar mais vezes na temporada em Florianópolis

Sistema de faixa reversível na SC-405 desagrada motoristas; Polícia Militar Rodoviária diz que não há horário fixo para a reversão

Dariele Gomes
Florianópolis
06/12/2017 às 16H00

Diariamente, motoristas que precisam acessar ou sair do Sul da Ilha pela SC-405 enfrentam grandes filas nos dois sentidos. Em um trajeto que poderia ser feito em no máximo dez minutos, motoristas levam até 40 minutos, principalmente de manhã e final da tarde. Entre o elevado da Seta e o elevado do Rio Tavares, ainda em construção, há três faixas que são operadas de forma reversíveis por meio da sinalização de semáforos. Mas motoristas reclamam do sistema de reversão das pistas, pois em muitos momentos a pista dupla liberada fica com pouco fluxo de veículos. A PMRv (Polícia Militar Rodoviária) diz que o monitoramento da SC-405 é feito por meio de câmeras e a atenção será redobrada na temporada de verão.

Faixa reversível da SC-405, por onde passam cerca de 60 mil veículos por dia, é monitorada por câmeras - Flávio Tin/ND
Faixa reversível da SC-405, por onde passam cerca de 60 mil veículos por dia, é monitorada por câmeras - Flávio Tin/ND



Pela manhã e ao longo do dia, duas pistas são liberadas para quem sai do Sul da Ilha, no sentido bairro-Centro. Já no final da tarde, a reversão é ao contrário: duas pistas são liberadas no sentido Centro-bairro. Mesmo assim, os motoristas precisam ter paciência e contar com a sorte, já que 60 mil veículos passam por dia na SC-405, segundo o 1º sargento da PMRv, Demilson Sebastião Rosa. No verão, segundo Rosa, o número de veículos pode chegar a 120 mil por dia.

A empresária Ana Carolina Fiorentino, 35 anos, moradora do Rio Tavares, fez questão de dizer que sempre enfrenta filas na SC-405. “Os horários das pistas duplas não condizem com a realidade do fluxo do local. É necessário um monitoramento em tempo real e mais preciso para adequar o trânsito com a realidade do momento. Tem vezes que um lado está totalmente parado e o outro com duas pistas e praticamente nada de fluxo. A sugestão é reverter nesse momento, pois desafoga e resolve o problema”, sugere.

Para José Vieira Rodrigues Filho, 57, morador do Ribeirão da Ilha, a construção da terceira pista e do elevado do Rio Tavares é um desperdício de dinheiro público. “Seria muito mais viável e barato abrir o acesso ao Sul da Ilha pelo bairro Carianos. Não enfrentaríamos esse problemão e não haveria tantos gastos. Eu evito sair do Sul da Ilha, tento resolver o máximo de coisas por aqui. Com a temporada chegando já sabemos o que iremos enfrentar”, diz.

Não há horário fixo de reversão de pista

Conforme o 1º sargento Demilson Sebastião Rosa, não existe um horário fixo de reversão de pista, já que há um monitoramento da SC-405 através de câmeras. “Geralmente o momento mais crítico é de manhã, na saída do Sul da Ilha, e no final da tarde, depois das 17h, quando o fluxo para acessar o Sul é maior. Essa reversão se adequa sim ao trânsito, porém é uma grande demanda. Quando necessário viaturas se deslocam ao local para orientar a reversão”, explica.

Para a temporada de verão, Rosa diz que a atenção para o monitoramento será redobrada, com a possibilidade de aumentar o número de reversões, se necessário. “Se tivermos que reverter a pista dez vezes por dia, assim será feito, já que o fluxo de veículos nesse trecho praticamente dobra nessa época do ano”, afirma.

Rosa explica que todas as manhãs, por volta das 7h15, o acesso ao Sul da Ilha é trancado no trevo do Rio Tavares por 30 minutos ou um pouco mais quando necessário, com o objetivo de desafogar o trânsito e o grande fluxo que sai dos bairros do Sul. O mesmo acontece nos trevos de acesso aos bairros Campeche e Tapera, com a presença de viaturas e policiais.

O Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura) informou que começaria na noite desta terça-feira (5) um trabalho de pintura nas lombo-faixas da SC-405, além de um trabalho de revitalização, com tapa-buracos, retirada de lixo em torno da rodovia e melhorias na sinalização. A previsão é que esse trabalho seja concluído na quinta-feira (7).

Publicidade

4 Comentários

Publicidade
Publicidade