Publicidade
Segunda-Feira, 10 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Reta final: veja o que pode e o que não pode até domingo do segundo turno

ND preparou um guia para os eleitores com apresentação do currículo de candidatos e seus vices

Redação
Florianópolis
26/10/2018 às 21H32

Neste domingo o eleitor catarinense decide o rumo do governo do Estado pelos próximos quatro anos. Agora, no segundo turno, são apenas duas candidaturas em disputa e que se converterão em votos na urna através das opções “17”, para quem votar no comandante Moisés (PSL), ou “55”, para a escolha em Gelson Merísio (PSD). Automaticamente, ao eleger um ou outro o eleitor também estará escolhendo o vice de cada uma das chapas, que poderá assumir o comando do Estado quando for necessária a imediata substituição do governador nos casos de ausência o chefe do executivo estadual.

As duas campanhas se alicerçam no apoio a Bolsonaro para a Presidência, mas as coincidências terminam por aqui. De um lado, dois políticos experientes, Merísio e Kleinübing, tentam bater a onda do PSL de Bolsonaro que colocou dois estreantes, Moisés e Daniela, num até então considerável improvável segundo turno.

Depois de 45 dias de argumentação, debates, desencontros de agendas e muita dedicação, apenas uma das duas candidaturas será escolhida para governar o Estado.

Para quem quer conhecer um pouco mais dos candidatos, ou para quem ainda tem dúvidas de como votar, o Notícias do Dia apresenta um raio-x do currículo e das propostas de cada uma das composições. Apresentando também quem são os candidatos a vice de cada uma das chapas. Além de um guia rápido para que o eleitor possa exercer seu direito de cidadania com confiança e segurança. O seu voto decide.

Currículo dos candidatos ao Governo

Currículo dos candidatos a vice

Saiba o que pode e o que não pode no segundo turno das Eleições 2018

Sábado

É proibida, desde sábado (27), a divulgação paga de propaganda eleitoral na imprensa escrita e em sites do jornal impresso. O horário eleitoral gratuito no rádio e televisão também encerra na sexta e não é mais permitido na véspera, assim como a realização de debates.

Até as 22h do sábado, é permitida a realização de caminhadas, carreatas, passeatas e distribuição de material gráfico. A data marca também o último dia para propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, entre 8 e 22h.

Derramar ou anuir derrame de material de propaganda em locais de votação ou vias próximas, ainda que na véspera da eleição, configura propaganda irregular que sujeita o infrator à limpeza do local ou multa.

Domingo de eleição

No dia 28 de outubro será permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato. Dessa forma, o eleitor pode portar bandeira, dístico e adesivo. O uso de camiseta é permitido, desde que não seja distribuída por partidos, coligações ou candidatos.

É vedado o porte de aparelho de telefonia celular, máquinas fotográficas e filmadoras, equipamentos de radiocomunicação ou qualquer instrumento que possa comprometer o sigilo do voto dentro da cabina de votação. Em caso de problemas no momento da votação, o presidente da mesa receptora deve ser avisado para que o ocorrido seja registrado em ata, com a descrição da situação. O registro da reclamação em ata pode ser fotografado pelo eleitor.

Não é permitida a aglomeração de pessoas portando bandeiras, broches, dísticos e adesivos ou com roupas padronizadas, de modo a caracterizar manifestação coletiva, com ou sem utilização de veículos.

Os fiscais partidários nos trabalhos de votação só podem estar identificados por meio de crachás que constem o nome e sigla do partido ou coligação, estando vedada a padronização do vestuário.

O uso de vestuário ou objeto que contenha qualquer propaganda de partido político, de coligação ou de candidato, por servidores da Justiça Eleitoral, mesários e escrutinadores, no recinto das seções eleitorais e juntas apuradoras também é proibido.

Assim como no primeiro turno, não haverá Lei Seca em Santa Catarina. Logo, o consumo e venda de bebidas alcoólicas não estão proibidos.

Crimes eleitorais

Configura crime eleitoral no dia das eleições:

- Realização de carreatas, comícios e utilização de alto-falantes e amplificadores de som;

- Propaganda de boca de urna em lugares públicos ou abertos ao público;

- Derrame de material impresso de propaganda;

- Divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou candidatos, assim como a publicação de novos conteúdos ou o impulsionamento de conteúdo na internet, permitida a manutenção de propaganda divulgada anteriormente ao dia da eleição.

- Uso de violência ou grave ameaça para coagir alguém a votar, ou não votar, em determinado candidato ou partido;

- Promover, no dia da eleição, com o fim de impedir, embaraçar ou fraudar o exercício do voto, a concentração de eleitores sob qualquer forma, inclusive o fornecimento gratuito de alimento e transporte coletivo;

- Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita;

- Causar, propositadamente, dano físico ao equipamento usado na votação ou na totalização de votos ou a suas partes.

Os candidatos do segundo turno

Presidência da República

Jair Bolsonaro (PSL) – 17

Fernando Haddad (13)

 Governo de Santa Catarina

Comandante Moisés (PSL) – 17

Gelson Merisio (PSD) – 15

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade