Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Confira dicas de como descartar os remédios no lixo comum

Embalagens e medicamentos devem ser levados a farmácias, postos de saúde e supermercados

Folha de São Paulo
São Paulo
29/07/2018 às 20H18
Em muitos casos, governo repassa recursos a pacientes para compra de remédios - Helena Marquardt/Secom/Divulgação/ND
Remédios vencidos não devem ser mandados a reciclagem nem serem descartados no lixo doméstico - Helena Marquardt/Secom/Divulgação/ND


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As embalagens vazias de remédio, como cartelas, potes e bisnagas, não devem ser jogadas no lixo comum, nem serem mandadas para a reciclagem.

As sobras de remédios que venceram ou que apenas não serão mais usados também não podem ser descartados no lixo doméstico, na pia ou no vaso sanitário, porque as substâncias presentes neles representam um risco de contaminação para a água e o solo.

O descarte correto não é trabalhoso. As embalagens e os medicamentos devem ser levados até pontos de coleta em farmácias, postos de saúde e alguns supermercados.

Para encontrar o mais próximo da sua casa, consulte a plataforma de reciclagem e-cycle.

Os resíduos coletados nesses pontos são incinerados, e as cinzas levadas para aterros especiais.

Já as embalagens de remédios que não ficam em contato direto com o medicamento caixas de papelão e bulas podem (e devem) ir para a reciclagem comum.

No caso de medicamentos injetáveis, como a insulina, o descarte é diferente. Seringas e agulhas usadas devem ser guardadas em um pote com paredes rígidas. Quando o recipiente estiver cheio, leve até uma unidade saúde para que ele seja encaminhado para incineração.

Jogar seringas no lixo comum põe em risco a saúde das pessoas que manuseiam os resíduos.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade