Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Relatório da Deic atesta que no ano passado 546 suspeitos foram presos em diversos crimes

Para este ano, a proposta é criar a Divisão Repressão aos Crimes de informática para investigar a exploração sexual praticados em plataformas digitais

Colombo de Souza
Florianópolis
14/02/2018 às 17H31
Policial dá cobertura para colegas que fazem buscas  - Divulgação/ND
Policial dá cobertura para colegas que fazem buscas em ponto de drogas  - Divulgação/ND



A Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) divulgou relatório das ações em 2017, informando que neste período 546 suspeitos foram presos. Duzentas e cinquenta e nove prisões a mais do que no mesmo período do ano passado.  Além disso, em 2017 foram cumpridos 422 ordens de busca e apreensões em todo o Estado.

As medidas cautelares e as prisões são fruto de dedicação de policiais que atuam nas sete divisões: Laboratório e Divisão de Lavagem de Dinheiro;  Divisão de Crimes Contra o Patrimônio Público;  Divisão de Roubos e Antissequestro, Divisão de Defraudações, Divisão de Furtos e Roubos de Veículos,  Divisão de Repressão ao Crime Organizado e Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico.

De acordo com o diretor da Deic, Adriano Krul Bini, as recuperações de veículos furtados subiu 36% a mais do que no ano anterior. “No mesmo período, houve crescimento ,também, de 150% das apreensões de armas de fogo e 33% de munições”.

Sobre investigações referentes ao tráfico de drogas, o diretor da Deic afirmou que foram realizadas as maiores apreensões já registradas em território catarinense, resultando num aumento de 266% em relação ao ano de 2016. “Isto equivale a cerca de R$ 25 milhões em entorpecentes retirados de circulação, enfraquecendo organizações criminosas.”

Para este ano, segundo Bini, a proposta é criar a Divisão Repressão aos Crimes de Informática para investigar crimes praticados em plataforma digitais. Ele lembrou que no ano passado a Polícia Civil participou da operação policial Luz na Infância em Santa Catarina, visando apurar crimes de exploração sexual contra crianças e cumpriu 11 mandados de busca e apreensão nos municípios de Biguaçu, Canoinhas, Criciúma, Itajaí, Lages, São José e Palhoça. Os policiais que participaram da ação vão integrar a nova Divisão. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade