Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Recém-reformada, escola de Palhoça é destelhada com rajadas de vento no primeiro dia do ano

Prejuízo é mais um capítulo na história de problemas vivenciados pela comunidade escolar da Frei Damião

Leonardo Thomé
Florianópolis

A escola Frei Damião, em Palhoça, único colégio que atende estudantes do 1° ao 9° ano na comunidade de mesmo nome, teve o telhado parcialmente destruído depois de uma ventania que atingiu a cidade por volta das 18h de quinta-feira, dia 1° de janeiro. A destruição causada pelo vento, que curiosamente não provocou os mesmos estragos em casas vizinhas, é mais um capítulo na história de problemas vivenciados pela comunidade escolar da Frei Damião, escola que estava interditada desde julho de 2013 por conta de uma infestação de pombos que habitavam o local desde 2009.

Eduardo Valente/ND
A escola foi parcialmente destruída pelo vendaval do dia 1º

 

Nessa sexta-feira (2), quando a reportagem do ND esteve na escola Frei Damião, além das telhas e madeiras espalhadas pela rua, foi possível perceber que muitos pombos ainda habitam o prédio cuja reforma foi concluída poucos dias antes do Natal. Para o pedreiro Edson Faria, 37, a reforma foi mal feita, pois as rajadas de vento foram rápidas e não prejudicaram nenhuma casa ou edificação do entorno. “O vento não durou nem um minuto e conseguiu fazer esse estrago. O pior é que, por pouco, as telhas não acertaram meu filho, que estava na rua. É uma vergonha”, reclamou Faria, que mora próximo à escola.

Perto dali, quem também vai arcar com prejuízos é o auxiliar de distribuição Ronaldo Oliveira, 21, que teve o vidro de uma janela de sua casa quebrado por causa de telhas que voaram da escola. Ele se disse duplamente decepcionado. “Primeiro porque meu filho não pôde estudar aqui, pois a reforma demorou mais que o previsto. Segundo, porque pode ser que a escola só fique pronta no ano que vem, já que a outra reforma demorou mais de um ano”, disse.

A reportagem do ND não conseguiu localizar ninguém da secretaria de Educação de Palhoça. Ao entrar em contato com o coordenador de comunicação da prefeitura municipal, ele não retornou as ligações feitas ao celular dele.

Obra levou um ano e meio para ser concluída e teve um aditivo de R$ 74 mil

Nessa sexta-feira, enquanto funcionários de uma empresa faziam a limpeza do telhado destruído, surgiram reclamações nas redes sociais de cidadãos de Palhoça se dizendo indignados com a destruição causada pelo vento e com um aditivo de R$ 74 mil que a prefeitura do município fez para concluir a obra iniciada em agosto de 2013. A reforma, que tinha um custo inicial estimado em R$ 264 mil, foi concluída com um gasto de R$ 338 mil. Agora, estudantes e pais de alunos da escola Frei Damião terão que aguardar uma nova reforma no local.

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade