Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Quinhentas mães se reúnem no Parque de Coqueiros, para incentivar a amamentação

Até sexta-feira, Florianópolis será a capital nacional da amamentação

Felipe Alves
Florianópolis
21/11/2016 às 19H00

Contra o preconceito e levantando a bandeira da amamentação, cerca de 500 mães foram na tarde desta segunda-feira (21) ao Parque de Coqueiros para amamentar seus filhos em público no evento Mil Mães, dentro da programação do 14º Encontro Nacional de Aleitamento Materno. Até sexta-feira (25), Florianópolis será a capital da amamentação, com programação diária voltada para o tema. O evento teve apresentações de corais, boi de mamão, grupos musicais, dança e rodas de conversa. As mães também puderam tirar dúvidas com profissionais da área da saúde.

Mães puderam ir ao parque para tirar dúvidas sobre o aleitamento materno - Daniel Queiroz/ND
Mães puderam ir ao parque para tirar dúvidas sobre o aleitamento materno - Daniel Queiroz/ND



Suellen das Graças Bernandes dos Santos, 31, que amamentou Joaquim, de três meses, tirou dúvidas com enfermeiras e médicas e perdeu o medo de amamentar em público. “Quando vou ao shopping, ao mercado, tem gente que olha de cara feia. Mas agora não vou ligar mais, vou dar o peito pra ele a hora que ele quiser”, disse.

Mariah Vieira, 36, vai amamentar Valentina Vitória, de três meses, até quando ela quiser. “As crianças que mamam dificilmente ficam doentes e comprovei isso na prática. A minha não teve nada até hoje. Me sinto bem amamentando e não tenho vergonha”, contou.

De acordo com a enfermeira Marcia Castanhel, coordenadora do evento Mil Mães, a proposta é mostrar que o aleitamento é “o alimento de ouro” da vida da criança. “Além de chamar a atenção de outras mudanças que precisam ser feitas, como a legislação para garantir a essas mulheres mais tempo de amamentação. Existe muito preconceito, mas o leite materno só tem benefícios”, explicou.

Benefícios para o bebê e para a mãe

De acordo com a pediatra Elsa Giugliani, os estudos mostram cada vez mais a importância do aleitamento materno para a saúde das crianças e das mães que amamentam. “A repercussão disso é para o resto da vida desses indivíduos”, afirmou.

O principal benefício da amamentação é a redução do risco de doenças tanto para o bebê quanto para a mãe. Segundo Elsa, crianças que mamam no peito têm menos risco de ter doenças infecciosas, como diarreia e doenças respiratórias. “Além de vantagens no desenvolvimento cognitivo. Para a mulher, há a redução da chance de câncer de mama, câncer de ovário e de diabetes”, explicou a pediatra. A recomendação é que nos seis primeiros meses o bebê se alimente apenas de leite materno e mame no peito por pelo menos até os dois anos.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade