Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

PSOL registra pedido de impeachment de Michel Temer

PT e PCdoB também apresentarão representações contra o presidente da República

Folha de São Paulo
Brasília (DF)
28/11/2016 às 18H32

RANIER BRAGON

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O PSOL protocolou na tarde desta segunda-feira (28) na Câmara dos Deputados um pedido de impeachment contra Michel Temer sob o argumento de que o presidente cometeu crime de responsabilidade no caso que resultou na saída do governo dos ministros Marcelo Calero (Cultura) e Geddel Vieira Lima (Governo).

As chances atuais de o pedido prosperar, entretanto, são mínimas, já que Temer reúne uma grande base de apoio, incluindo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), responsável por decidir monocraticamente se o caso terá sequência ou será arquivado.

Mesmo com pedidos de impeachment, Temer conta com grande base de apoio - Beto Barata/Fotos Públicas/ND/Divulgação
Mesmo com pedidos de impeachment, Temer conta com grande base de apoio - Beto Barata/Fotos Públicas/ND/Divulgação


Maia, inclusive, participou neste domingo de entrevista coletiva em que Temer negou ter agido em benefício de Geddel no episódio da liberação de um empreendimento imobiliário na Bahia. O ex-ministro, que comprou um imóvel no prédio e tem relação com os responsáveis pelo empreendimento, levou o caso para o governo, já que o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico) nacional, subordinado à Cultura, havia embargado a obra.

Calero deixou o governo afirmando que sofreu pressão para mudar o parecer técnico.

Apesar da pouca possibilidade de êxito, coube ao PSOL, ao lado da Rede, apresentar o pedido de cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em 2015, também em uma época em que pareciam remotas as chances de o então presidente da Câmara perder o mandato devido a suspeitas de envolvimento do petrolão.

"Um motivo particular, um apartamento de luxo em Salvador, vira um problema político de todo o governo. O presidente da República assumiu o risco de advogar em prol de seu então ministro, uma causa privada de Geddel Vieira Lima. Nesse sentido ele [Temer] quebra o decoro do cargo de presidente da República", disse o líder do PSOL, Ivan Valente (SP).

Outros pedidos

Na tarde desta segunda, PT e PC do B também apresentarão à Procuradoria-Geral da República uma representação contra Temer.

As duas siglas afirmam que se reunirão com juristas para definir "outras ações" contra o presidente da República, entre elas um pedido de impeachment. Eles não deixaram claro se podem apresentar outro pedido ou aderirem à iniciativa do PSOL.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade