Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Projeto de lei que prevê repasse do município para ônibus da Apae é aprovado em 1ª votação

Nesta terça, Câmara votará novamente o texto, que prevê repasse mensal de cerca de R$ 120 mil. Enquanto isso, 100 alunos continuam sem frequentar a associação por falta de transporte

Gustavo Bruning e Dariele Gomes
Florianópolis
19/06/2017 às 20H43

Na tarde desta segunda-feira (19) foi aprovado em primeira votação na Câmara dos Vereadores de Florianópolis o projeto de lei que estabelece que o município repasse mensalmente o valor equivalente ao transporte dos alunos da Apae. O pagamento varia conforme o número de alunos e acompanhantes – o projeto prevê um acompanhante por educando – e, segundo a assessoria da Câmara, deve ficar entre R$ 100 mil e R$ 120 mil por mês. De acordo com a presidente da associação, Elizabeth Teresa Donato das Neves, 350 alunos necessitam de transporte para seguir com o tratamento na unidade da Capital. 

Transporte da Apae foi cortado por falta de recursos da associação - Flávio Tin/ND
Transporte da Apae foi cortado por falta de recursos da associação - Flávio Tin/ND


A votação desta segunda foi simbólica e não nominal. Além do único voto contrário, do vereador Bruno Souza (PSB), houve duas ausências.

Nesta terça (20), o projeto, protocolado pelo vereador Marcelo da Intendência (PP), será colocado em pauta novamente e passará pela segunda votação. Depois disso, depende da aprovação do prefeito Gean Loureiro (PMDB) para que seja sancionado.

Transporte retomado

Desde a última segunda-feira (12), a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Florianópolis voltou a oferecer transporte aos alunos, após a prefeitura e o Governo do Estado se comprometerem em assumir as despesas do funcionamento de quatro ônibus, conforme a presidente da associação. 

O serviço foi paralisado no dia 1º de junho, após a Apae anunciar que não conseguiria manter os gastos com combustível, salário dos motoristas e a manutenção. Como o Notícias do Dia noticiou no início de junho, o custo mensal para manter seis roteiros em dois turnos é de R$ 120 mil.

Agora com quatro veículos, a busca passa a ser por um quinto ônibus, que antes era alugado e mantido por um empresário da cidade, segundo Elizabeth. Enquanto isso, cerca de 100 alunos, da rota Sul da Ilha-Centro, continuam sem frequentar a associação. “Estamos à procura de um patrocínio ou padrinho para conseguir esse quinto ônibus. Já conseguimos um grande passo e agora estamos nessa busca”, comenta a presidente da Apae.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade