Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Programa visa desenvolver educação socioemocional em escolas municipais de Florianópolis

O projeto Escola da Inteligência é fundamentado na Teoria da Inteligência Multifocal, elaborada por Augusto Cury, e envolverá 5,6 mil estudantes

Redação ND
Florianópolis
07/06/2018 às 18H41

Com o objetivo de desenvolver a educação socioemocional na comunidade escolar, a Prefeitura de Florianópolis lançou nesta quinta-feira (7) o programa Escola da Inteligência. A prioridade é viabilizar a ação em unidades situadas em localidades com grande vulnerabilidade socioeconômica. Inicialmente, o programa será implantado em 11 estabelecimentos de ensino da rede municipal.

Cerca de 5.600 estudantes, do 1º ao 9º ano fundamental, irão utilizar em sala de aula o material didático da Escola da Inteligência, que se fundamenta na Teoria da Inteligência Multifocal, elaborada pelo psiquiatra, psicoterapeuta e escritor brasileiro Augusto Cury.

Programa Escola da Inteligência atingirá 5,6 mil alunos da rede municipal em Florianópolis - PMF/Divulgação
Programa Escola da Inteligência atingirá 5,6 mil alunos da rede municipal em Florianópolis - PMF/Divulgação


Todos os envolvidos - professores, alunos e familiares – são beneficiados com mais qualidade de vida e bem-estar psíquico. O método é aplicado em uma hora/aula por semana, dentro da grade curricular ou dentro de uma disciplina já existente.

Serão beneficiadas as escolas Luiz Cândido da Luz (Vargem do Bom Jesus), Maria Tomázia Coelho (Santinho), Osvaldo Machado (Ponta das Canas), Osmar Cunha (Canasvieiras), João Alfredo Rohr (Córrego Grande), Henrique Veras (Lagoa da Conceição), João Francisco Garcez (Canto da Lagoa), Anísio Teixeira (Costeira do Pirajubaé), José Amaro Cordeiro (Morro das Pedras), Batista Pereira (Alto Ribeirão) e Dilma Lúcia dos Santos (Armação do Pântano do Sul).

De acordo com o secretário de Educação, Maurício Fernandes Pereira, a meta é a melhoria dos índices de aprendizagem, redução da indisciplina, aprimoramento das relações interpessoais, aumento da participação da família na formação integral dos alunos, redução dos índices de violência, evasão e uso de drogas nas escolas.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Educação, a implantação do programa, incluindo capacitação e material didático custará R$ 1,2 milhão aos cofres públicos. O valor já estaria previsto no orçamento da pasta e se refere ao ano de 2018.

Após os primeiros resultados, a prefeitura pretender ampliar a experiência para todas as 36 escolas da rede municipal.

A experiência de Itajaí

As secretárias de Educação de São José, Lílian Sandin Boeing, e a de Itajaí, Elisete Furtado Cardoso estiveram presentes no evento de lançamento na  Capital.

A titular da pasta de Itajaí comanda o programa Escola da Inteligência no município desde o ano passado. A secretária destacou que a Escola de Inteligência atinge 36 estabelecimentos de ensino em Itajaí, envolvendo um público de 25 mil pessoas, entre estudantes, profissionais da Educação e pais ou responsáveis pelas crianças e adolescentes.

“É um programa extremamente preventivo na gerência de emoções. Conseguimos um bom resultado em um curto período de tempo”, avalia a secretária. 

O secretário Maurício Pereira disse que espera que isso ocorra também em Florianópolis.

Sobre o programa

A diretora do programa em nível nacional, Camila Cury, que é filha de Augusto Cury, palestrou durante o lançamento da iniciativa em Florianópolis.

Ela explicou que o programa trabalha a mudança de perspectiva humana, a transformação de olhares e busca quebrar ciclos. “Queremos que as pessoas sejam melhores, mais eficazes para o aprendizado, que consigam gerir emoções, estabelecer e atingir objetivos, que tomem decisões autônomas e responsáveis e enfrentem situações adversas de maneira criativa e construtiva”.

A metodologia é específica para cada faixa etária e envolve as áreas de neurociência, psicologia e filosofia.

A Escola da Inteligência é a primeira empresa do Grupo Educacional Augusto Cury e foi criada em dezembro de 2010 no município de Colina, estado de São Paulo. Desde 2012, a Escola passou a funcionar em Ribeirão Preto, sob a direção de Camila Cury.

Atualmente, o Programa atende diretamente mais de 270 mil alunos em instituições privadas e públicas no Brasil.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade