Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Programa Roteiros do Ambiente resgata caminhos históricos para turismo ecológico na Ilha

Trilhas são mapeadas para normatização do plano de manejo e educação ambiental

Edson Rosa
Florianópolis

Para o aposentado Orides Manoel da Silva, 85 anos, o que menos importa é o nome original. Pode ser Recanto da Cachoeira ou Passagem das Furnas, como conheceram pescadores e agricultores da geração do avô dele, ou Caminho do Rei, provavelmente por ter sido usado pelos moradores do Norte da Ilha durante a romaria a pé e a cavalo para recepcionar a comitiva imperial em visita à Freguesia de Canasvieiras, em 1845.

Marco Santiago/ND
Pedras soltas em trilhas exigem cuidados redobrados dos caminhantes


“Ele sempre esteve aí, desde que me conheço por gente. Era passagem de lavadeiras, pescadores, agricultores. Tinha rastro de carros de bois”, aponta Orides, morador mais antigo da rua do Progresso, na Cachoeira do Bom Jesus. Atualmente usados por caminhantes, ciclistas, jipeiros e motociclistas, os 3,9 quilômetros pela crista do morro que separa as entre praias Brava, Ponta das Canas, Cachoeira do Bom Jesus e Ingleses, fazem parte do Programa Roteiros do Ambiente, da Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente), que abrange 34 trilhas do interior da Ilha.

“Estes caminhos históricos, que proporcionam paisagens espetaculares da Ilha, são laboratórios a céu aberto para a educação ambiental, e vamos envolver escolas e comunidades do entorno”, diz o chefe da divisão de implantação e manejo de unidades de conservação ambiental da Floram, Mauro Costa, 49, um dos coordenadores do programa. Depois do mapeamento, equipe multidisciplinar encaminha o processo de tombamento e faz levantamentos técnicos das condições de segurança e utilização das trilhas, quase todas rodeadas de APPs (Áreas de Preservação Permanente).

“Nossa missão é normatizar o uso, definir plano de manejo, calcular a capacidade de carga de cada uma destas trilhas e como readequar as atuais atividades desenvolvidas nelas”, emenda a engenheira agrônoma Cláudia Queiroz, 52, educadora ambiental da Floram. Na trilha entre a Cachoeira e a Brava, por exemplo, além da proliferação de espécies exóticas em meio a manchas da mata atlântica original, foi constatada a existência de quatro pistas de motocross e duas rampas naturais de parapente, ao lado das três últimas roças de mandioca em plena produção.

Ordem é evitar conflitos

O processo de resgate, tombamento e implantação de infraestrutura adequada para reutilização públicas destes caminhos ocorre sem conflitos com proprietários e atividades desenvolvidas atualmente.  Um dos problemas mais graves no leito da trilha são boçorocas causadas e erosão causadas pela constante circulação de bicicletas, motocicletas e até carros com tração nas quatro rodas.

Marco Santiago/ND
Praia Brava integra roteiro histórico do Norte da Ilha, com direito à vista panorâmica

“Queremos apenas proteger fauna e flora deste corredor da Ilha, para que as futuras gerações entendam a história da cidade e a importância da preservação ambiental”, emenda a bióloga Mariléia Sauer, 32, do Instituto Ambiental Trilheiros de Atitude.  A participação da comunidade no processo, segundo Mauro Costa, é fundamental para o Programa Roteiros do Ambiente atingir seu objetivo.  “Ninguém preserva o que não conhece”, diz.

A exemplo de Mariléia, o filósofo Rodrigo Dalmolin, 37, um dos responsáveis pelo mapeamento das trilhas, aposta no turismo ecológico e na educação ambiental como alternativas para preservar a mata atlântica na Ilha. Formado também pela geógrafa Talita Góes, 30, e pela turismóloga Fernanda Casarilo, 35, que representam o Coletivo UC da Ilha, o grupo percorreu o Caminho do Rei em três horas, na manhã de sexta-feira. 

No percurso, foram coletadas sementes de ticum (espécie de palmeira nativa), gabiroba, araticum e outras frutíferas abundantes na crista do morro para plantio no viveiro de mudas do Parque Municipal da Lagoa do Peri, no Sul da Ilha. “Vamos reforçar o banco genético da mata atlântica da Ilha”, explica a engenheira agrônoma Cláudia Queiroz.

-

 

Caminhos e trilhas

34 roteiros selecionados

 

 

Leste    -    Tombamento

 

 

* Caminho do Travessão - Lei 5.979/02

* Costa da Lagoa/Canto dos Araçás - Lei 5.979/02

* Trilha das dunas da Lagoa da Conceição/Joaquina - Em andamento

* Trilha da Coruja Buraqueira  - Lagoa Pequena/avenida das Rendeiras - Em andamento

* Caminho dos Pescadores - Retiro da Lagoa/Gravatá - Lei 9.399/13

* Barra da Lagoa/Galheta - Em andamento

* Fortaleza/Galheta  - Em andamento

* Farol da Barra da Lagoa/Pedra do Frade   - Em andamento

 

Norte

* Trilha da Ponta da Laje - Ponta das Canas - Em andamento                                      

* Trilha da Feiticeira – Ingleses/praia Brava - Lei 5.979/02

* Caminho do Rei - Cachoeira do Bom Jesus/praia Brava - Em andamento

* Caminho do Engenho - Ingleses - Lei 5.979/02

* Caminho da Pedra da Porca - Morro de Ingleses -Em andamento

* Caminho do Forte  - Jurerê - Em andamento

* Caminho da Cruz - Daniela - Em andamento

* Caminho da Ponta da Luz - Sambaqui -Em andamento

* Trilha da Lagoa Encantadas - Sambaqui- Em andamento                       

* Caminho da Partida – Ingleses/Santinho  - Em andamento

* Caminho do Ratones - Saquinho/Costa da Lagoa - Em andamento

* Trilha Morro do Caçador - Vargem Grande - Em andamento

 

Central

* Trilha da Cachoeira - Monte Verde - Em andamento

* Trilha da Ponta do Goulart  - Em andamento

* Trilha do Poção/Córrego Grande - Lei 5.979/02

* Caminho do Córrego Grande/Canto da Lagoa - Lei 5.979/02

* Sertão do Pantanal /Canto da Lagoa/Córrego Grande - Em andamento

 

Sul

* Caminho do Morro do Lampião - Campeche -Em andamento

* Caminho Guarani - Lagoa do Peri - Em andamento

* Caminho do Saquinho - Norte da Lagoa do Peri - Lei 5.979/02

* Caminho da Gurita/Sertão da Lagoa do Peri - Lei 5.979/02

* Matadeiro/Lagoinha do Leste - Lei 5.979/02

* Trilha do Pântano do Sul/Lagoinha do Leste - Em andamento

* Trilhas da Solidão/Naufragados/Caieira da Barra do Sul - Lei 5.979/02

* Caminho da Solidão/Tapera da Barra do Sul - Em andamento

* Caminho do Saquinho  à Caieira da Barra do Sul - Em andamento

 

Objetivos

 

Conservação de trilhas e caminhos como bens efetivamente de uso público. Ecoturismo de base comunitária, lazer, contemplação e conhecimento. Segurança aos usuários das trilhas e caminhos. Construção de propostas pedagógicas de educação ambiental, com base no SNUC. Plano de manejo e capacidade de carga  de usuários das trilhas. Fiscalização. Acesso para pesquisas científicas.  Estudos dos elementos dos traçados, como da flora, fauna, geologia, história e arqueologia.  Banco de dados de trilhas e caminhos. Produção de folders, livros, cartões postais, camisetas, bonés, guias. Atividades com condutores ambientais locais.  Gestão compartilhada entre instituições públicas, sociedade civil e comunidades para monitoramento da infraestrutura implantada.  Implantação de unidades de conservação municipais.  Levantamento de espécies exóticas invasoras.  Identificação áreas de conflitos fundiários.  Tombamento de trilhas e caminhos históricos.  Inclusão do mapeamento na cartografia do Plano Diretor Municipal. Resgate e valorização de nomes e histórias locais.  Guia de Referência e mapas.

 Parceiros

Fundação Municipal do Meio Ambiente

Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis

Secretaria Municipal de Turismo

Instituto de Estudos Ambientais Trilheiros de Atitude

Instituto Multidisciplinar do Meio Ambiente e Arqueoastronomia

Coletivo UC da Ilha

 Fonte: Floram

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade