Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Produtores e indústria de leite têm perdas milionárias em duas semanas de estradas fechadas

Mais de 15 milhões de litros deixaram de ser coletados e beneficiados durante a greve dos caminhoneiros, com prejuízo superior a R$ 20 milhões em Santa Catarina

Edson Rosa
Florianópolis

Em duas semanas de greve dos caminhoneiros e bloqueios nas principais rodovias, mais de 15 milhões de litros de leite deixaram de ser coletados em propriedades rurais de Santa Catarina. O prejuízo financeiro dos produtores chega a R$ 14,2 milhões, pouco mais que o dobro das perdas contabilizadas no setor industrial.

Mafaldapress/Arquivo/ND
Sem conseguir estocar a produção, agricultores do Oeste derramaram leite em protesto

 

Elevados, os números fazem parte do balanço extraordinário do Sindileite/SC (Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados de Santa Catarina) divulgado na tarde desta terça-feira (10). Parte significativa do volume produzido foi descartada, por ser perecível.

Para as indústrias, sobrou prejuízo mensurável de aproximadamente R$ 6 milhões, mais a perda de mercado, espaço ocupado por concorrentes de outros Estados.

“Deixamos de faturar no período da greve mais de R$ 62,5 milhões de produtos do mix das empresas associadas”, diz o presidente do Sindileite/SC Valter Antônio Brandalise. O prejuízo total estimado na da cadeia produtiva em Santa Catarina supera os R$ 20 milhões, de acordo com o sindicato.

Mais uma vez, os representantes da cadeia produtiva no Estado creditam à inoperância do governo federal os reflexos da crise leiteira, a reboque da revolta dos caminhoneiros por redução do preço do óleo diesel, reajuste dos valores do frete e melhores condições de trafegabilidade nas estradas brasileiras. Brandalise assina nota oficial, na qual o Sindideite/SC

Questiona a demora na abertura de canais de negociação para garantir a circulação de caminhões carregados e o reabastecimento do mercado interno.

“O tempo passou e a conta chegou alta, para o setor e para a sociedade brasileira”, diz. Segundo projeções do sindicato, os reflexos serão sentidos pelo menos até o fim deste ano, principalmente porque o setor vinha trabalhando desde 2014 com estreitas margens de lucro. “A herança foi amarga. Arcar com mais este custo, não será nada agradável”, emenda Brandalise.

 

Balanço da crise

 

15.712.413 litros deixaram de ser coletados

R$ 14,2 milhões é o prejuízo dos produtores

R$ 6 milhões é o prejuízo nas indústrias

R$ 62, 5 milhões é o faturamento perdido em produtos mix

R$ 20 milhões é o prejuízo total do setor

Fonte: Sindileite/SC

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade