Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Primeiros BRTs funcionarão em novembro de 2017 na Grande Florianópolis

Projeto de infraestrutura para implemetar o sistema está em consulta pública a partir desta quinta-feira; confira as imagens do projeto

Felipe Alves
Florianópolis
27/10/2016 às 13H50

Os primeiros trechos do BRT (Bus Rapid Transit) na região metropolitana da Grande Florianópolis estarão prontos em novembro de 2017, e vão ligar São José até o Centro da Capital, estarão prontos em novembro de 2017. De acordo com o superintendente de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis, Cassio Taniguchi, nesta primeira etapa, até 2021, serão implantados 57,5 km de vias e de faixas exclusivas para este sistema. O governo do Estado disponibiliza a partir desta quinta (27) para consulta pública o projeto de infraestrutura para implantação do BRT.

Projeto para a BR-101, na Grande Florianópolis - Secretaria de Planejamento de SC/Divulgação/ND
Projeto para a BR-101, na Grande Florianópolis - Secretaria de Planejamento de SC/Divulgação/ND





O documento que ficará disponível nos próximos 30 dias servirá como base para a licitação da parte de infraestrutura do BRT, que envolve a construção de vias, estações, terminais e passarelas, bem como a conservação e manutenção das obras. Outra licitação, que deverá ser lançada futuramente, escolherá o consórcio que irá efetivamente operar o sistema, com a frota de veículos, tarifação, entre outros. As obras de infraestrutura custarão R$ 1,1 bilhão em forma de PPP (Parceria Público-Privada). O consórcio vencedor pagará 50% do valor total e o governo arcará com a outra metade (R$ 550 milhões). Na próxima semana, o governo se reunirá com o BNDES para tentar viabilizar a verba.

A expectativa, de acordo com Taniguchi, é de que o sistema de BRT minimize uma série de problemas do atual sistema de transporte público da Grande Florianópolis, como a sobreposição de linhas e o grande tempo de deslocamentos. Nos 57,5 km estão previstos a implantação de 36 estações e quatro terminais de integração, além do sistema de controle operacional, que vai supervisionar toda a operação do BRT, por meio do CCO (Centro de Controle Operacional), que será instalado no Centro da Capital. “Se nada for feito, a cidade vai parar. Os prazos são bastante exíguos, mas é um desafio que temos pela frente. Quando fizermos a concorrência para uma empresa privada, teremos mais facilidade na execução das obras do que o próprio setor público”, disse.

Projeto de 87 kms de BRTs

O projeto que sairá do papel para mudar a mobilidade urbana da Grande Florianópolis leva em conta os diagnósticos feitos pelo Plamus (Plano de Mobilidade Urbana Sustentável) e as avaliações do Observatório de Mobilidade da UFSC. Por ser de menor custo de operação, de implementação e gerar menos tempos de deslocamentos, o Plamus indicou que o meio adequado de transporte para a região seria o BRT.

O objetivo é que, na média, os tempos de viagem sejam reduzidos de 29 minutos para 22 minutos no transporte individual e de 60 minutos para 40 minutos no transporte público. As obras que serão de responsabilidade do governo do Estado dependem oficialmente de liberações de órgãos nacionais, como Ministério dos Transportes, ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes).

De acordo com Cassio Taniguchi, os órgãos já deram o sinal verde para a realização do projeto. Mas, além da parte estadual, dois trechos do sistema (que compreendem 22 km) estão a cargo da Prefeitura de Florianópolis: o anel viário (que começou em maio deste ano) e o BRT na rodovia SC-401, ainda sem previsão.

Esta primeira etapa de implantação do sistema de BRTs faz parte de um projeto maior, de implantar até 2040 um total de 87 km de vias e faixas para BRTs na Grande Florianópolis. Futuramente, serão implantados os sistemas para o Sul da Ilha e também para Biguaçu e Palhoça. As tarifas do sistema ainda estão em análise, mas, segundo Taniguchi, os preços não deverão ser mais altos dos praticados hoje e haverá tarifas diferenciadas para quem faz deslocamentos dentro do Continente e quem vai até a Ilha.

Próximas etapas

- O projeto de infraestrutura do BRT da Grande Florinaópolis estará aberto para consulta pública pelos próximos 30 dias no site www.spg.sc.gov.br

2016

Outubro: Consulta pública

Dezembro: Início da licitação

2017

Janeiro: Contratação do consórcio

Novembro: Início da operação do BRT de 2º nível e do CCO (Centro de Controle Operacional)

2018

Março: Inauguração do anel viário (a cargo da Prefeitura de Florianópolis)

Junho: Inauguração dos terminais do BRT de São José Norte e Sul e de parte do BRT da Via Expressa (do viaduto da avenida Patrício Caldeira de Andrade até o Ticen)

Publicidade

6 Comentários

Publicidade
Publicidade