Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Primeiro shopping outlet de Santa Catarina abre as portas em Porto Belo

Empreendimento recebeu investimento de quase R$ 200 milhões e conta com 64 lojas de fábrica às margens da BR-101

Marcos Horostecki
Porto Belo
15/12/2017 às 23H37

O empresário Rodrigo de Rezende Pereira, 40 anos, não vê a hora de todos os artigos da primeira unidade própria da marca de moda AD Style em Santa Catarina estarem nos devidos lugares. A estreia foi na noite de sexta-feira (15), já de olho nas vendas para o Natal. A loja está entre as primeiras a abrir as portas no Porto Belo Outlet Premium, que o grupo paranaense Tacla inaugurou na quinta-feira (14), no meio do caminho entre a Capital e Balneário Camboriú, às margens da BR-101, em Porto Belo. O empreendimento já conta com 64 lojas, recebeu investimentos de quase R$ 200 milhões e promete inaugurar 3 a 4 novas lojas até o dia 29.

Rodrigo Pereira, da AD Style, foi um dos primeiros a abrir as portas no outlet - Marco Santiago/ ND
Rodrigo Pereira, da AD Style, foi um dos primeiros a abrir as portas no outlet - Marco Santiago/ ND


“Eu gostei muito da região. A expectativa é muito boa. Tem a questão turística e estamos animados com o fato de ser a nossa primeira loja no Estado”, avalia Pereira. Enquanto coordena a equipe de colaboradores, ele explica que não tem preocupação com o inverno, que sempre foi o grande problema dos lojistas locais. Acredita que o local do empreendimento também é um diferencial.

O Grupo Tacla começou a planejar o shopping há oito anos, quando a economia do País vivia um momento de forte expansão e não recuou diante da crise que se estabeleceu logo depois. Um dos motivos segundo explica a gerente de marketing, Aline Righi, foi justamente a localização. Não apenas a BR-101 e o trecho entre Florianópolis e Balneário Camboriú, mas Santa Catarina como foco de negócio e seu potencial turístico.

Preços no mínimo 40% menores

Outro fator de atração para o investimento foi a tradição de Santa Catarina com o setor têxtil e a proximidade do shopping com a região do Vale do Itajaí, onde estão localizadas empresas entre as mais importantes do setor. A Karsten é uma das marcas que apostou no projeto e está confiante no retorno oferecido pela proposta. “Temos unidades em Pomerode e Florianópolis e vamos poder nos aproximar do público dessa região e de todo o público que vem ao Estado em função do turismo”, avalia a gerente da unidade, Daiane Cristina de Freitas.

Daiane, da Karsten, aposta no potencial turístico e regional - Marco Santiago/ ND
Daiane, da Karsten, aposta no potencial turístico e regional - Marco Santiago/ ND


A empresa acredita que, por meio da participação no outlet também terá a oportunidade de chegar a todas as classes de consumidores. “Aqui a gente vai conseguir trazer os clientes interessados no diferencial de preço. Muito do que estará disponível aqui terá um preço diferente do produto disponível em outras lojas”, continua Daiane.

As lojas presentes no Porto Belo Outlet têm por contrato o compromisso de oferecer preços no mínimo 40% mais baixos que o varejo tradicional. Essa condição, conforme o Grupo Tacla, ainda será auditada constantemente, para que esse modelo se mantenha como um dos atrativos do empreendimento.

Produtos vendidos direto de fábrica

Quem está acostumado com os shoppings centers tradicionais vai encontrar em Porto Belo um centro de compras diferente, com lojas ao ar livre, num formato consagrado em países como os Estados Unidos. O projeto arquitetônico, inclusive, foi concebido em Miami, pela HL Architects. Segundo o Grupo Tacla, esse é o único empreendimento 100% fiel ao modelo no País.

No mix de 86 unidades previsto para a fase 1, que foi inaugurada essa semana, há apenas lojas de fábrica. Não são aceitos franqueados. Segundo a gerente de marketing, Aline Righi, essa opção reduz os intermediários e é um dos fatores que ajudam a garantir preços finais mais baixos ao consumidor. “Nós negociamos direto com a indústria. É diferente de um shopping tradicional, onde os produtos chegam por meio do franqueado, que já aplicou sua margem. Isso garante para o cliente um preço menor”, comenta.

A presença das lojas de fábrica, além do acordo contratual para oferecer preços até 40% mais baixos que os do varejo tradicional, deve permitir, segundo a empresa, valores abaixo inclusive dos oferecidos pelo mercado de internet. Para a Tacla isso deve contribuir com o sucesso do empreendimento. É um compromisso com o consumidor. Além disso, com o projeto de expansão, já em andamento, o outlet deve ganhar um cinema. A previsão do grupo é concluir a expansão até novembro do ano que vem.

Região vive momento de expansão econômica

O Outlet Premium desembarca em Porto Belo num momento de efervescência econômica para a região e em especial para o município. No mês passado foi inaugurada na entrada da cidade uma unidade do Fort Atacadista. A rede Koch de supermercados já havia aberto, meses antes, outro atacarejo na mesma avenida. A rede de lojas de departamentos Havan também acaba de abrir as portas de uma de suas maiores unidades.

Distante menos de dez quilômetros do empreendimento do Grupo Tacla, há outro outlet em construção, com participação do Grupo Iguatemi. As obras estão em ritmo lento e devem estar finalizadas até o final do ano que vem. Em Itapema, há outro terreno reservado para um shopping às margens da BR-101, mas ainda não há data para a entrega da obra.

A região concentra os últimos grandes espaços livres às margens da rodovia, entre Florianópolis e Balneário Camboriú. “Porto Belo está vivendo um novo momento. O grupo Tacla chega gerando milhares de empregos e contribuindo com o desenvolvimento do nosso município”, destacou o prefeito, Emerson Stein (PMDB).

A maior parte das 1200 vagas de emprego geradas foi ocupada por moradores de Porto Belo, Tijucas e Itapema. Um dos desafios do empreendimento, a oferta de transporte para esses trabalhadores, foi resolvido por meio de um acordo com a empresa responsável pelo transporte metropolitano na região. O shopping ganhou um acesso pelo bairro Santa Luzia, em Tijucas, por onde os ônibus vão entrar 16 vezes por dia.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade