Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Primeira maternidade pública de Santa Catarina, Carmela Dutra completa 63 anos

Referência no atendimento à mulher e ao recém-nascido, a unidade recebeu 74 novos equipamentos apenas em 2018

Redação ND
Florianópolis
03/07/2018 às 22H28
A Carmela, como é conhecida, é considerada referência no atendimento à mulher e ao recém-nascido - Ascom/SES/Divulgação/ND
A Carmela, como é conhecida, é considerada referência no atendimento à mulher e ao recém-nascido - Ascom/SES/Divulgação/ND


A MCD (Maternidade Carmela Dutra) comemora 63 anos de atividades nesta terça-feira (3). Inaugurada em 3 de Julho de 1955, foi a primeira maternidade pública de Santa Catarina. A Carmela, como é conhecida, é considerada referência no atendimento à mulher e ao recém-nascido e recebeu 74 novos equipamentos apenas em 2018.

”Sessenta e três anos. São muitas vidas, muitas famílias que passaram e passam pela Carmela Dutra. Esses equipamentos e a atenção da SES e dos voluntários serve para mantermos a Maternidade como um modelo, um exemplo de unidade que faz acontecer, trabalhando a humanização dos partos e se mantendo como referência para todo o Estado e Brasil”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande. “É com muito orgulho que atuamos junto à equipe da Carmela, adquirindo novos equipamentos e fortalecendo as ações para que a unidade continue sendo uma referência para todos os florianopolitanos e catarinenses”, complementou.

Os novos aparelhos adquiridos já estão sendo utilizados, proporcionando maior conforto aos médicos e pacientes. O diretor Ricardo Maia Samways, destacou que a Carmela Dutra é referência estadual em Saúde da Mulher e Gestante de Alto Risco. Entre os novos equipamentos estão um raio-x móvel, dois novos focos cirúrgicos, quatro novos aparelhos de anestesia, 28 oxímetros de mesa, quatro berços aquecidos, dez aspiradores cirúrgicos, cinco aparelhos de fototerapia LED e 20 detectores fetais portáteis.

Novos aparelhos adquiridos já estão sendo utilizados na maternidade - Ascom/SES/Divulgação/ND
Novos aparelhos adquiridos já estão sendo utilizados na maternidade - Ascom/SES/Divulgação/ND


“A Maternidade Carmela Dutra não é apenas sinônimo de nascimento. Atendemos pacientes de todos os municípios de Santa Catarina nas especialidades de ginecologia e mastologia. Hoje somos referência estadual em cirurgias oncológicas e ginecológicas, e também em gravidez de alto risco. O serviço de neonatologia da maternidade é referência no atendimento aos recém-nascidos.”, afirmou o diretor da maternidade. “Diante desse quadro, foi muito importante a aquisição destes equipamentos. Por exemplo, o nosso raio-x móvel era muito antigo e com quase duas décadas de uso”.

“Os investimentos na área de Saúde são uma prioridade da nossa gestão e esses equipamentos adquiridos para a Maternidade Carmela Dutra, reconhecidamente uma referência no Estado, demonstram nosso comprometimento com a eficiência no atendimento hospitalar. A data é muito importante, são 63 anos trazendo pessoas ao mundo! Parabéns a todos”, ressaltou o governador Eduardo Pinho Moreira.

Para comemorar os 63 anos, a Carmela Dutra realizará uma semana de ações e debates em torno de temas como saúde e comportamento. Também haverá uma missa nesta quinta-feira, a partir das 16h, em comemoração ao aniversário da instituição.

Símbolo de Florianópolis, a instituição é sinônimo de identidade e motivo de orgulho do morador local - Ascom/SES/Divulgação/ND
Símbolo de Florianópolis, a instituição é sinônimo de identidade e motivo de orgulho do morador local - Ascom/SES/Divulgação/ND


“Eu sou da Carmela”

A Carmela Dutra é mais do que uma referência clínica para pacientes. Ela é considerada quase um símbolo de Florianópolis, sinônimo de identidade e motivo de orgulho do morador local. Não é a toa: ali já aconteceram mais de 70 mil nascimentos.

Orgulho e carinho que quem trabalhou por décadas no local faz questão de demonstrar. Odete Back Gomes atuou 29 anos como enfermeira obstetra e mesmo após se aposentar não abandonou a maternidade. “Estou trabalhando há dois anos como voluntária, tenho um carinho muito especial pela Carmela Dutra”, contou Odete, que foi homenageada com uma placa na ala onde atuou. “Eu sou da Carmela. Passei por muitas situações aqui e presenciei as melhorias ao longo das décadas. Hoje atuamos com o brechó, com as atividades religiosas e o auxílio às famílias carentes que são atendidas aqui.”

O carinho também pode ser observado junto aos pacientes. Moradora de São José, Deise da Silva, 36 anos, escolheu a Carmela Dutra para dar a luz à pequena Ana Júlia na última sexta-feira, 29 de junho. “Eu meu marido somos da Carmela, mas nosso primeiro filho nasceu em outro local. Por isso, queríamos muito que Ana Júlia também nascesse aqui”, destacou. “Em outros lugares não é a mesma coisa. Aqui é humanizado, são pessoas simples como nós cuidando de pessoas. Me senti muito bem acolhida”, afirmou.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade