Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Presidente da FCC alega que mudanças em diretorias estavam programadas

Maria Teresinha Debatin também negou ligação entre a exoneração das duas funcionárias com as denúncias no MIS

Fábio Bispo
Florianópolis

A presidente da FCC (Fundação Catarinense de Cultura), Maria Teresinha Debatin, diz que não repercutirá as mudanças na Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural e na Gerência de Pesquisa e Tombamento. “São questões internas e não tem porque ficar discutindo”, disse. Maria Teresinha também negou ligação entre a exoneração das duas funcionárias com as denúncias no MIS (Museu da Imagem e do Som), cujo a estrutura apresenta problemas e os acervos estão abandonados, sem os devidos cuidados.

A mudança, segundo a presidente, já estava programada e estaria dentro do planejamento para o futuro da FCC, na qual ela assumiu há dois meses. O MIS tem cerca de 3.800 peças entre filmes, fotografias e discos. Outras 2.433 estariam também depositados no local, mas sem a devida catalogação. Maria Teresinha não informou como a FCC tratará dos malcuidados das obras que estão no museu. “Esse assunto já foi exaustivamente debatido”, finalizou a presidente.

No ano de 2013, o governo do Estado descentralizou R$ 8,845 milhões para custeio, manutenção e projetos desenvolvidos pelas dez casas administradas pela FCC.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade