Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Prefeitura de Florianópolis lança campanha para ampliar reciclagem na cidade

Abihpec, associações de recicladores e prefeitura vão distribuir 250 mil folhetos e 130 mil ímãs sobre separação adequada dos resíduos recicláveis

Fábio Bispo
Florianópolis
07/05/2018 às 19H40

A coleta seletiva em Florianópolis já alcança 100% dos bairros, mas o município só consegue reciclar 6% de todo o material que é descartado. Além de ir contra as políticas ambientais para tratamento do lixo, o subaproveitamento da coleta seletiva também influencia diretamente no custo do sistema de gerenciamentos de resíduos, fazendo com que o município empregue cada vez mais recursos para enterrar boa parte de material que poderia ser reciclado.

Coleta seletiva  - Marco Santiago/ND
A ação terá apoio das três associações de recicladores da cidade - Marco Santiago/ND

Para tentar ampliar a eficiência da coleta seletiva, diminuir o volume de material encaminhado para o aterro sanitário de Biguaçu e aquecer a economia em torno das cooperativas de catadores, a Prefeitura de Florianópolis lança nesta terça-feira (8) uma campanha que busca estimular a correta separação dos resíduos na fonte. A ação terá apoio das três associações de recicladores da cidade.

>>Custo Comcap pode deixar taxa de lixo mais cara em 2019

A campanha vai perseguir as metas estabelecidas pelo Plano Municipal de Coleta Seletiva, que exige recuperar 37% dos recicláveis secos e 45% dos resíduos orgânicos até 2020. “Temos de colocar em prática os princípios da responsabilidade compartilhada, entre poder público, indústria e consumidor, para que materiais recicláveis retornem em maior escala ao ciclo econômico. Se não mudarmos a forma de fazer isso, nunca vamos sair desses indicadores de recuperação perto de zero”, afirma o presidente da Comcap (Autarquia de Melhoramentos da Capital), Carlos Alberto Martins.

A campanha, que faz parte do programa “Dê a mão para o futuro: reciclagem, trabalho e renda”, conta ainda com o envolvimento de setores produtivos, que segundo aponta a PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos) também são responsáveis pela destinação correta dos resíduos através da logística reversa. O programa atua em seis cidades catarinenses e é coordenado pela Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) e realizado em conjunto com Abipla (Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Limpeza) e Abimapi (Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados).

Coleta Seletiva  - Marco Santiago/ND
Custo Comcap pode deixar taxa de lixo mais cara em 2019 - Marco Santiago/ND



Cidade quer resgatar pioneirismo

A história da coleta seletiva em Florianópolis não é recente. Papel, plástico, vidro e metal são coletados separadamente dos demais resíduos há mais de 30 anos. Ainda assim pequena parte de recicláveis é separada pela população. Das 203 mil toneladas de resíduos recolhidas por ano pela Comcap, 183 mil vão para o aterro sanitário e apenas 20 mil são destinadas à reciclagem por meio da coleta seletiva.

O material recuperado é doado pela prefeitura para dez associações e cooperativas de recicladores e volta para o ciclo econômico. Esses empreendimentos triam e vendem o material para 20 indústrias, gerando receitas de até R$ 4,5 milhões ao ano na Grande Florianópolis, já contabilizados como economia com aterro sanitário e ganhos para cerca de 200 catadores.

O programa está investindo aproximadamente R$ 600 mil para as três associações de Florianópolis em equipamentos e infraestruturas para os galpões, assessoria técnica, software de gestão e campanha ambiental. O foco da ação, informa Daniel Tomazoni, da Unisol Brasil, que coordena a ação da Abihpec, é ampliar o conhecimento da população sobre a separação correta dos materiais recicláveis e o quanto esta atitude pode contribuir com o meio ambiente e, também, com a geração de trabalho e renda para aqueles que vivem da reciclagem de resíduos.

Além do lançamento da campanha na manhã desta terça-feira na ACMR/Centro de Valorização de Resíduos da Comcap, no Itacorubi, também será realizada ação de demonstração do início do programa em domicílios do Itacorubi. Nesse programa, moradores serão estimulados à reciclagem de papel, plástico, metal e vidro.

Coleta Seletiva  - Marco Santiago/ND
A história da coleta seletiva em Florianópolis não é recente. - Marco Santiago/ND

Como vai funcionar

Moradores de Florianópolis receberão a visita da equipe do programa “Dê a mão para o futuro”, dos próprios cooperados e de agentes públicos municipais. Um veículo identificado circulará nas ruas de Florianópolis e a abordagem será de porta em porta, com entrega de folhetos de caráter educativo e ímãs de geladeira, para que a população possa apontar em qual dia da semana a coleta seletiva da Comcap é feita em seu bairro.

Publicidade

9 Comentários

Publicidade
Publicidade