Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Prefeitura da Capital embarga construção de cerca na Base Aérea

Obra está sendo feita em local tombado como patrimônio e não tem alvará municipal

Andréa da Luz
Florianópolis
07/08/2018 às 20H29

A prefeitura de Florianópolis embargou nesta terça-feira (7) a construção da cerca que está sendo feita pela Base Aérea, no antigo Campo de Aviação do bairro Campeche, no Sul da Ilha. O embargo foi realizado pela SMDU (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano) e Ipuf (Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis) porque não há alvará da prefeitura para a obra. O documento será enviado por correspondência para o comando da Aeronáutica.

Cerca delimitaria área de 353 mil m² do Campo de Aviação, no bairro Campeche - Daniel Queiroz/ND
Cerca delimitaria área de 353 mil m² do Campo de Aviação, no bairro Campeche - Daniel Queiroz/ND


Segundo o Ipuf, a Aeronáutica só poderia construir algo no terreno com a autorização do Sephan (Serviço do Patrimônio Histórico, Artístico e Natural), já que se trata de um local tombado. A Floram também já havia emitido auto de infração em relação à escavação no terreno. De acordo com informações da prefeitura, a Base tem amplo direito de defesa e pode contestar o embargo.

A cerca, que começou a ser levantada nesta segunda (6), serviria para delimitar 353 mil m² do Campo de Aviação que é utilizado como área de lazer pelos moradores do Campeche, há mais de 30 anos.

Paralelo à exigência de licença para continuar a obra, a prefeitura tenta intermediar uma conversa entre Comando da Aeronáutica e comunidade do Campeche para tentar chegar a um entendimento satisfatório para ambas as partes.

Na manhã desta terça, entretanto, a cerca estava no chão, mas não se sabe se houve alguma ação da comunidade para derrubá-la. Segundo o presidente da Amocam (Assciação dos Moradores do Campeche), Alencar Vigano, não há nenhum tipo de revanchismo por parte dos moradores. "Mas estamos felizes porque a obra foi embargada e pela possibilidade da abertura de um canal de diálogo com a Base, que era o que queríamos desde o começo", afirmou Vigano. 

A assessoria de comunicação da Base Aérea informou que ainda não recebeu a notificação da prefeitura.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade