Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Prefeito de Florianópolis suspende recursos das festas de fim de ano para manter serviços

Município vai remanejar R$ 5,7 milhões para manter 46 ONGs em funcionamento e garantir salários e 13º

Fábio Bispo
Florianópolis
24/11/2016 às 20H51

Alegando dificuldades financeiras, o prefeito Cesar Souza Júnior (PSD) anunciou na manhã desta quinta-feira (24) que o município não investirá recursos nas festas de fim de ano e no Carnaval para honrar com os repasses às organizações sociais e de educação que anunciaram paralização das atividades. Cesar informou ainda que estão garantidos pagamentos em dia dos salários e do 13º dos servidores. Na quarta-feira (23), representantes das 46 ONGs (Organizações Não-Governamentais) que atuam no município anunciaram suspensão das atividades devido a falta de repasses.

>> Devendo quase R$ 90 milhões, prefeitura de Florianópolis terminará gestão no vermelho

Cesar informou que vai mediar as negociações com a iniciativa privada - Rafaela Martins/PMF/Divulgação
Cesar informou que vai mediar as negociações com a iniciativa privada - Rafaela Martins/PMF/Divulgação


“Quando assumi, o município estava com quatro pagamentos atrasados para essas entidades e eu não deixarei isso acontecer novamente”, afirmou o prefeito. Com isso, o município garante que o atendimento a 3.212 beneficiados com atividades oferecidas a crianças em situação de riscos, idosos e deficientes. Cesar suspenderá a primeira parcela para a Liesf (Liga das Escolas de Samba de Florianópolis), no valor de R$ 1,2 milhão, e os R$ 4,5 milhões previstos para as festas de fim de ano.

O pedido para que o prefeito abrisse mão dos investimentos no Natal, Réveillon e Carnaval foi proposto pelo Fórum Municipal de Políticas Públicas durante reunião na quarta-feira. Nesta quinta-feira, as entidades que compõem o Fórum voltaram a se reunir e mantêm a paralisação parcialmente até nova a reunião com o prefeito, marcada para terça-feira (29).

Cesar informou que vai mediar as negociações com a iniciativa privada, tanto para a montagem de um presépio como para a realização do Carnaval. “A prefeitura já tem assegurado investimento de R$ 2 milhões de uma cervejaria para o Carnaval”, disse. O prefeito afirmou que o corte para as festas não significa que não haverá Natal, Réveillon e Carnaval, mas sim que serão realizados com outros investimentos.

Medidas foram anunciadas em coletiva nesta quinta-feira - Rafael Martins/PMF/Divulgação
Medidas foram anunciadas em coletiva nesta quinta-feira - Rafael Martins/PMF/Divulgação


Liesf mantém os desfiles

O presidente da Liesf, Joel Costa Júnior, informou que foi comunicado nesta quinta-feira sobre a suspensão da primeira parcela do Carnaval, mas garante que a programação está mantida e que já teria sinalização do prefeito eleito Gean Loureiro (PMDB) para manter os próximos três repasses.

“Eles estavam com dificuldades de fechar a folha e fazer os repasses da assistência. A primeira parcela foi suspensa para priorizar esses pagamentos. Nós temos um compromisso com o futuro prefeito e uma boa notícia que é a expectativa de arrecadação do IPTU, que deve ser de R$ 150 milhões em janeiro”, afirmou. “O prefeito também se comprometeu a ir conosco na iniciativa privada para que possamos buscar recursos através da Lei Rouanet. Temos uma diferença esse ano que é a transmissão nacional [pela Record News]”, completou o presidente da Liesf.

Trade turístico não será afetado, afirma dirigente

Para Estanislau Bresolin, presidente da Fhoresc (Federação dos Hotéis, Bares e Similares) e dirigente do Fortur (Fórum de Turismo de Florianópolis), o anúncio do prefeito Cesar Souza Júnior deve ter pouco impacto sobre o trade turístico da cidade. Segundo ele, a suspensão dos repasses às festas devem prejudicar apenas os moradores da Capital, com pouco impacto sobre o turista. “Claro que dizer que não terá festa acaba tendo um impacto negativo, mas pouco influencia nosso turismo. O nosso Réveillon é nos beach clubs, na Praia Brava, o evento da Beira-Mar impacta sobre o morador local”, afirmou.

Pagamento dos salários está garantido

O pacote de medidas abriu margem para que o município também consiga honrar em dia o pagamento dos servidores municipais. Cesar Souza Júnior anunciou o cronograma e garantiu que pagará os salários em dia.

Com o pagamento dos salários de novembro, dezembro e 13º, o município espera injetar R$ 170 milhões na economia da cidade. O salário de novembro deve ser pago no próximo dia 2; já o 13º estará disponível no dia 20 e o salário de dezembro será pago ainda este ano, no dia 30 de dezembro.

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade