Publicidade
Terça-Feira, 11 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 20º C

Prédio é evacuado nos Ingleses após estrutura ceder por causa de construção vizinha

Corpo de Bombeiros orientou ação de evacuação do residencial; responsável pela obra vizinha não apresentou alvará da construção

Gustavo Bruning
Florianópolis
01/02/2017 às 23H34
Problema na estrutura começou após o início de uma construção em um terreno dos fundos - Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND
Problema na estrutura começou após o início de uma construção em um terreno dos fundos - Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND


Um residencial de dois andares nos Ingleses precisou ser evacuado pelo Corpo de Bombeiros na noite desta quarta-feira (1º) após ter parte de sua estrutura cedida. Segundo moradores da região, o problema começou após o início de uma construção em um terreno dos fundos, há cerca de 20 dias, cujas escavações estariam sendo realizadas perto demais dos terrenos vizinhos. O residencial, que possui quatro apartamentos, fica localizado na Rua Intendente João Nunes Vieira, na altura do número 58.

Segundo o filho do proprietário do prédio, o porteiro Rodrigo Ramos, 27 anos, o espaço entre a parede e o chão dos apartamentos afetados chegava a 7 cm nesta noite. Rodrigo, que mora em uma das unidades, revela que as rachaduras vêm aumentando gradualmente e a preocupação, neste momento, é que uma eventual chuva cause estragos irreparáveis. De acordo com ele, outros vizinhos também relataram rachaduras. Os moradores já fizeram reclamações para o responsável pela obra, que disse que iria tomar providências.

Apesar disso, a situação se agravou após as chuvas dos últimos dias. Nesta quarta, os inquilinos dos três apartamentos afetados, turistas argentinos que haviam alugado para a temporada, tiveram que ser dispensados. Durante a noite, com a orientação dos bombeiros, Rodrigo conseguiu retirar os móveis e utensílios do local.

A construção, conforme Rodrigo, está na etapa de cavar o solo e abrir espaço para as garagens subterrâneas. A escavação e a construção do muro de contenção, no entanto, estaria sendo feita muito perto dos imóveis vizinhos.

Segundo o comandante de área do Corpo de Bombeiros, tenente João Vicente Pereira Cavallazzi, a obra que vem causando os contratempos é realizada sem acompanhamento de um engenheiro e não possui placa de identificação. Além disso, o responsável não pôde apresentar o alvará da construção. Cavallazzi afirmou que é possível observar diversos buracos no residencial e que há risco da estrutura ficar ainda mais comprometida por conta da chuva.

Segundo o porteiro, espaço entre a parede e o chão dos apartamentos afetados chegava a 7 cm - Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND
Segundo o porteiro, espaço entre a parede e o chão dos apartamentos afetados chegava a 7 cm - Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND

Várias rachaduras foram identificadas pelos bombeiros - Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND
Várias rachaduras foram identificadas pelos bombeiros - Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND




Publicidade

5 Comentários

Publicidade
Publicidade