Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Poucas filas marcam o começo do segundo turno das eleições da UFSC

Alunos, professores e servidores terão até as 21h para escolher o nome do novo reitor

Viviane de Gênova
Florianópolis

O segundo turno para a escolha do novo reitor da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) começou de forma tranquila nesta quarta-feira (11). Segundo a comissão eleitoral, nenhum inconveniente foi registrado durante a abertura das salas onde acontecem as votações.

Daniel Queiroz/ND
O anfiteatro da Reitoria era onde tinha maior concentração de eleitores no campus de Florianópolis durante a manhã

 

Os eleitores que compareceram nos locais indicados logo no início do pleito, aberto às 8h, encontraram poucas filas para oficializar o seu voto. O anfiteatro da Reitoria, onde votam os servidores, era onde tinha mais pessoas esperando no campus de Florianópolis. Maior movimento é esperado entre as 12h e 14h, assim como depois das 18h.

A votação acontece até as 21h desta quarta para mais de 38 mil pessoas, entre alunos, professores e servidores. No total, 61 urnas eletrônicas foram espalhadas por todos os campi da universidade no Estado, com o apoio do TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

A eleição apontará o nome do reitor para o período de 2016-2020. Os dois candidatos que passaram para o segundo turno são Luis Carlos Cancellier de Olivo, da chapa 82, que obteve 29,54% dos votos no dia 21 de outubro, e Edson Roberto de Pieri, da chapa 84, com 22,49% dos sufrágios no primeiro turno. Quem alcançar a maioria dos votos válidos tomará posse no dia 10 de maio do próximo ano.

 

Expectativas

O servidor João Carlos Motter foi logo pela manhã oficializar o seu voto. Apesar de não ter escolhido nenhum dos candidatos que foram para o segundo turno na primeira etapa das eleições, o funcionário disse que procurou identificar entre os concorrentes o que mais atendesse às suas expectativas de melhorias para a universidade. “Acho que a UFSC está muito carente de segurança e iluminação noturna. Vemos muitos alunos ou funcionários com medo de ir a alguns lugares dentro do campus à noite. Os candidatos estão prometendo melhorar isso e espero que o eleito cumpra depois”, comenta.

A estudante Bruna Beckr também espera investimentos na segurança e aponta outros desafios a serem melhorados pelo novo reitor. “Atualmente temos alguns centros que recebem mais que outros. Acho que essa verba deve ser melhor distribuída dentro da universidade”, argumenta. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade