Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Por superlotação e denúncias de pirotecnia, casa noturna é interditada em Florianópolis

Corpo de Bombeiros realizou a interdição na madrugada deste sábado (26), quando 313 pessoas estavam no local

Colombo Souza
Florianópolis
27/08/2017 às 20H46

Para evitar que uma tragédia como a que ocorreu na boate Kiss, em Santa Maria (RS), em 2013, onde 242 pessoas morreram em um incêndio, o Corpo de Bombeiros interditou na madrugada de sábado (26) o Lontra Bar, na rua Altamiro Guimarães, no Centro de Florianópolis. Além de não ter sistema preventivo contra incêndio e nem alvará de funcionamento, a casa noturna estava com capacidade acima da lotação máxima. O limite é 174 pessoas, mas no sábado 313 frequentadores estavam dentro do Lontra Bar.

Lontra foi interditado no sábado - Flávio Tin/ND
Lontra foi interditado no sábado - Flávio Tin/ND



De acordo com o tenente dos Bombeiros Pedro Murilo Demarchi, chefe do serviço de atividades técnicas da Capital, a interdição ocorreu por falta dos sistemas preventivos contra incêndio, superlotação e outras irregularidades que poderiam colocar em risco a vida dos frequentadores. Demarchi ressaltou que somente após a aprovação do projeto preventivo contra incêndios e uma vistoria pelo Corpo de Bombeiros, comprovando que o proprietário cumpriu com todos os sistemas necessários à segurança, é que o atestado de funcionamento poderá ser concedido para a casa reabrir as portas.

Pablo Rodrigo da Silveira, um dos sócios do Lontra Bar, afirmou que adotará, a partir desta semana, todas as providências para que as irregularidades apontadas pelo Corpo do Bombeiros sejam sanadas. “Logo que as adequações forem feitas, para cumprimento das normas, o estabelecimento voltará a funcionar normalmente”, garantiu.

Segundo frequentadores, a casa ficava superlotada nos fins de semana. Entre as atrações, os efeitos pirotécnicos, proibidos por lei em ambientes fechados. Porém, nas redes sociais há diversas manifestações sobre a pirotecnia na Lontra Bar. “Tem muitas casas que usam pirotecnia. Acho um absurdo colocar a vida dos clientes em risco. Se não pegar fogo na casa, pode chamuscar os cabelos de alguém”, escreveu um internauta. “Os Bombeiros estão corretíssimos. Os frequentadores que agradeçam. Poderia ocorrer o que infelizmente ocorreu na boate Kiss”, comentou outra internauta.

Notificações e multas

De acordo com o tenente Pedro Murilo Demarchi, há fotos em redes sociais que mostram os artefatos de pirotecnia sendo usados no interior do bar. Ele ressaltou que a casa pediu a emissão de alvará por meio do site do Corpo de Bombeiros, entretanto, a liberação solicitada era para um local de baixa complexidade, por isso foi indeferida.

Nas redes sociais do bar, foram postadas imagens do uso de pirotecnia - Divulgação/ND
Nas redes sociais do bar, foram postadas imagens do uso de pirotecnia - Divulgação/ND

"Um estabelecimento de baixa complexidade tem, no máximo, 750 m² e recebe até 100 pessoas. Não era o caso desta casa noturna, cujo projeto inicial encaminhado pelos responsáveis previa a capacidade para 174 pessoas, o que a coloca no nível de alta complexidade", afirmou. O oficial afirmou que a interdição foi o último recurso utilizado, já que a casa noturna foi notificada e multada pelas irregularidades várias vezes.

Demarchi ressaltou que após todos os sistemas preventivos serem adequados, os sócios têm que solicitar a vistoria de habite-se do Corpo de Bombeiros e o alvará de funcionamento à Polícia Civil. O oficial ressaltou que os sócios fizeram o caminho inverso: começaram a funcionar antes de providenciar a legalização do estabelecimento.

Tragédia na boate Kiss

O incêndio na boate Kiss foi uma tragédia que matou 242 pessoas e feriu outras 680 na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013. O fogo foi provocado por um sinalizador disparado no palco em direção ao teto por um integrante da banda Gurizada Fandangueira.

O sinalizador soltou faíscas que atingiram o teto da boate, incendiando a espuma de isolamento acústico, que não tinha proteção contra fogo. Os integrantes da banda e um segurança tentaram apagar as chamas com água e extintores, mas não obtiveram sucesso. Em cerca de três minutos, uma fumaça espessa se espalhou por toda a boate.

Publicidade

6 Comentários

Publicidade
Publicidade