Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Com risco de ser atacado por cachorros, lobo-marinho é resgatado após seis horas de espera

Moradores fizeram cerco para proteger o mamífero que estava fraco e ferido

Redação ND
Florianópolis
13/08/2018 às 19H03

Graças à ajuda de populares, o lobo-marinho que apareceu na praia da Cachoeira do Bom Jesus, na manhã deste domingo (12), foi resgatado antes de ser atacado por cachorros. O mamífero aquático foi avistado na areia por populares, aparentava estar fraco e só foi recolhido após cerca de seis horas. Ele recebeu um atendimento preliminar de uma equipe da ONG R3 Animal, que isolou o local e deixou uma placa para orientar os banhistas. No entanto, ninguém contava com a presença de cachorros nos entornos.

Leão marinho foi encontrado na praia por volta das 10h deste domingo - Patricia Gonçalves/Divulgação/ND
Lobo-marinho foi encontrado na praia por volta das 10h deste domingo - Patricia Gonçalves/Divulgação/ND


De acordo com a protetora animal Patrícia Gonçalves, que estava com a família na praia, o lobo-marinho parecia ter um ferimento com sangramento em uma das patas traseiras. Os cães estavam prestes a atacá-lo quando populares interviram. “O pessoal espantou os cachorros quando eles iam abocanhar o animal, que já nem estava mais reagindo direito”, informou.

Foi então que os banhistas se posicionaram ao redor do mamífero para protegê-lo. “A gente só tinha a orientação da placa que colocaram lá, que não era pra se aproximar dele, mas não vimos ninguém monitorando. Então tivemos que ficar em volta do bicho para evitar que os cachorros fossem pra cima dele de novo”, relatou Glaucia Rosalino, que acompanhou a situação.

“Eu liguei para a polícia, que disse para ligar para os bombeiros. Eles disseram para ligar para o 152, que informou que era para falar com a Polícia Ambiental”, relatou Patrícia, que transmitiu diversos momentos pelo Facebook. “A Polícia Ambiental disse que não tinha o que fazer e nem deu atenção direito”, garante a protetora, que faz parte do FRAA (Fundo de Resgate e Amparo Animal).

Segundo Patrícia, uma equipe da Polícia Ambiental só foi recolher o animal após ela mobilizar outras pessoas que estavam na praia para irem à delegacia relatarem a falta de socorro ao lobo-marinho, que poderia ser atacado novamente caso permanecesse na praia. O mamífero só foi recolhido por volta das 16h30. Em um vídeo gravado no momento do resgate, é possível ver membros da R3 Animal participando da captura.

A ONG R3 animal não informou até as 19h deste domingo (12) sobre o atendimento preliminar realizado ou as circunstâncias do monitoramento informado na placa deixada no local.

Resgate do animal ocorreu por volta das 16h30 - Patricia Gonçalves/Divulgação/ND
Resgate do animal ocorreu por volta das 16h30 - Patricia Gonçalves/Divulgação/ND



Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade