Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

PM morta durante assalto em Natal é enterrada com honras militares em Chapecó

De luto, corporação lamenta a morte de agentes pelo simples fato de terem escolhido a Polícia como profissão; casal teria sido baleado após bandidos encontrarem arma com sargento

Fábio Bispo
Florianópolis
30/03/2018 às 19H25
Amigas de Caroline levaram o caixão em cerimônia repleta de emoção - BPM Chapecó/Divulgação
Amigas de Caroline levaram o caixão em cerimônia repleta de emoção - Willian Ricardo/PMSC/Divulgação/ND


O corpo da policial militar Caroline Plescht, de 32 anos, foi enterrado em Chapecó, no final da manhã desta Sexta-Feira Santa (30), em Chapecó, com honras militares. A morte de Caroline, que estava em férias com o marido em Natal (RN) e foi baleada em uma pizzaria, chocou a corporação e se transformou em bandeira de luta contra o assassinato de policiais no país. O casal teria sido alvejado depois que ladrões identificaram que os dois eram PMs.

A cerimônia em Chapecó reuniu policiais de diversas regiões do Estado e teve uma homenagem prestada por grupo de mulheres da corporação. O enterro aconteceu no cemitério Jardim do Éden. O funeral foi seguido por diversas homenagens.

O marido da policial, o sargento Marcos Paulo da Cruz, de 43 anos, que também foi baleado no mesmo assalto, está internado em Natal. Ele soube da morte da mulher na quarta (28), dois dias depois. Antes do corpo da jovem embarcar para Chapecó, o marido se despediu dela na capela do hospital, com uma missa de corpo presente.

O caixão foi escoltado por viaturas da PM até o velório - BPM Chapecó/Divulgação
O caixão foi escoltado por viaturas da PM até o velório - Willian Ricardo/PMSC/Divulgação/ND


O corpo da soldado saiu de Natal às 3h de quinta e chegou às 18h20 a Santa Catarina. O caixão foi escoltado por viaturas da PM até o Centro de Eventos, onde o corpo foi velado. Caroline foi enterrada com a farda de trabalho.

O velório teve início às 22h, na Sala Agostinho Duarte do Centro de Eventos de Chapecó, em primeiro momento somente para os familiares. Em seguida, foi aberto para o público e, durante toda a noite, colegas de farda, amigos e comunidade passaram para se despedir da policial militar.


O coronel Araújo Gomes, comandante da PMSC, também prestou homenagem à soldado. "É uma pena que para os policiais em geral o anonimato do heroísmo só é rompido na dor, na tragédio ou no erro. E o trabaho diário, correto, com o risco da própria vida, normalmente passa desapercebido", disse o comandante durante o momento da despedida. 

O comando da PM está de luto e lamentou o fato de pessoas serem vítimas de homicídio pelo simples fato de terem escolhido a Polícia como profissão. O chefe de Gabinete do Comando-Geral e uma assistente social foram enviados a Natal para fornecer suporte psicológico ao sargento Marcos Paulo.

O coronel Araújo Gomes (à esq.) prestou homenagem à soldado Caroline - BPM Chapecó/Divulgação
O coronel Araújo Gomes (à esq.) prestou homenagem à soldado Caroline - Willian Ricardo/PMSC/Divulgação/ND



Casal estava de férias no Norteste

Na noite de segunda-feira (26), quando saíram para jantar em uma pizzaria no Parque das Dunas, em Natal, o casal de policiais estava aproveitando os dias de férias. Mas enquanto jantavam, o local acabou invadido por ladrões que chegaram à pizzaria em um carro. Segundo testemunhas, os ladrões pediram dinheiro do caixa e passaram a abordar também os clientes. Ao perceberem que o sargento Marcos Paulo da Cruz estava armado, os criminosos iniciaram uma briga e acabaram conseguindo desarmar o policial.

Sargento PM catarinense baleado em Natal, RN, conta como os bandidos agiram - Divulgação/ND
O casal de PMs catarinense passava as férias em Natal,  no Rio Grande do Norte, quando sofreu o assalto - Divulgação/ND


Os bandidos atiraram duas vezes no sargento e uma vez no peito da soldado Caroline. Eles fugiram levando a arma do policial e o dinheiro do assalto. Os primeiros socorros foram prestados por vizinhos.

Natural de Campo Grande (MS), Caroline morava em Chapecó desde criança. Ingressou na corporação em 2013 e trabalhava no 2º Batalhão de Polícia Militar da Fronteira (2ºBPM/Fron), no Oeste catarinense, onde também está lotado o marido.

Policial foi enterrada fardada, conforme havia demonstrado vontade a pessoas próximas - BPM Chapecó/Divulgação
Policial foi enterrada fardada, conforme havia demonstrado vontade a pessoas próximas - BPM Chapecó/Divulgação



Publicidade

6 Comentários

Publicidade
Publicidade