Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Polícia investiga dinamite que motivou fechamento da BR-101

Rodovia foi interditada por três horas após PM encontrar mala com 23,8 quilos de explosivos

Everton Palaoro
Balneário Camboriú
03/09/2018 às 22H49

A PC (Polícia Civil) abrirá inquérito para apurar a propriedade da mala com 17 bananas de dinamite encontrada na BR-101. Os 23,8 quilos de explosivos e 62 detonadores estavam na lateral da rodovia entre Balneário Camboriú e Itapema. A operação para remoção do artefato fechou a estrada, na altura do morro do Boi, durante três horas entre a noite do domingo e madrugada de segunda-feira (3).

Filas chegaram a quatro quilômetros na rodovia e motoristas se arriscaram  na contramão  - Divulgação/PMSC/ND
Filas chegaram a quatro quilômetros na rodovia e motoristas se arriscaram na contramão - Divulgação/PMSC/ND


De acordo com informações repassadas pelo comandante da PM de Balneário Camboriú, tenente-coronel Evaldo Hoffmann Júnior, na noite de domingo foi gerada uma ocorrência relatando que havia um homem com a mala no quilômetro 140, e que possivelmente havia drogas. A PM efetuou rondas, mas ninguém foi localizado. Às 20h57, um solicitante ligou chorando avisando que havia matado a namorada, esquartejado o corpo, e colocado numa mala e deixado no km 140.

Esse fato reforça a tese de que a intenção dos criminosos era realizar um atendado contra policiais militares. Contudo, até a noite desta segunda-feira (3) o inquérito para investigar os responsáveis pela ação e as motivações ainda não havia sido aberto. De acordo com a assessoria da Polícia Civil, o delegado aguarda a elaboração do Boletim de Ocorrência.

No local indicado na ligação foi constatado que havia explosivos dentro da mala. Neste momento, o Esquadrão de Bombas do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) foi acionado.

O trabalho para remoção das bananas de dinamite foi cauteloso e demorado. O fato de haver dutos do gasoduto enterrados na margem da rodovia deixou a operação ainda mais delicada.

Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal) a situação só não foi pior devido o fluxo reduzido de veículos na noite de domingo. Com isso as filas chegaram a quatro quilômetros. Ainda assim, muitos condutores fizeram o retorno na contramão para contornar o morro pela rodovia Interpraias.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade