Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Polícia Civil reduz horário em delegacias para aumentar investigação em Florianópolis

Plantão 24 horas para o registro das ocorrências será realizado em seis delegacias e outras quatro terão o atendimento reduzido

Michael Gonçalves
Florianópolis
17/05/2018 às 17H48
2º DP, no Saco dos Limões, é uma das delegacias que terá tempo reduzido - Marco Santiago/ND
2º DP, no Saco dos Limões, é uma das delegacias que terá tempo reduzido - Marco Santiago/ND


Com a justificativa de que algumas delegacias registram menos de um boletim de ocorrência por noite durante um ano, o diretor metropolitano da Polícia Civil, delegado Verdi Furlanetto, colocou em prática a partir desta quarta-feira (16) um plano para aumentar o número de agentes focados na investigação. O preço da estratégia é que a população vai perder o atendimento em quatro delegacias, das 19h às 12h, nos bairros Saco dos Limões, Ingleses, Coqueiros e Trindade. Em determinados bairros, o cidadão terá de percorrer o dobro da distância até chegar à delegacia mais próxima. Agora, apenas seis unidades policiais, que serão as centrais de boletins de ocorrência, ficarão abertas 24h para o registro das queixas policiais.

O objetivo principal é triplicar o número de agentes na investigação. Antes da mudança, as nove delegacias e o Sub-DP do Aeroporto acumulavam 19 investigadores e 58 agentes no plantão. Agora, serão 62 na investigação e 24 no registro das ocorrências. “O 4º DP, no bairro Coqueiros, fez somente 355 registros durante a noite em 2017, por exemplo. Acredito que a população prefere mais policiais na rua investigando”, informou Verdi.

Uma das justificativas da Diretoria Metropolitana da Polícia Civil é a economia, porque em outras regiões do Estado as delegacias funcionam em horário reduzido, das 12h às 19h. Outro argumento é quanto aos horários dos cartórios das delegacias, que funcionava até as 18h, mas o Tribunal de Justiça funciona até as 19h e, segundo o delegado, esta diferença trazia problemas.

A intenção é pelo menos dobrar o número de flagrantes e de inquéritos policiais nas delegacias de bairro. “O foco será nos crimes de pequeno e de médio porte, como furtos, estelionatos e pequenos traficantes, que passarão a ser investigados com mais intensidade. Sabemos que o crime de furto é o que mais incomoda a sociedade e daremos essa resposta com mais gente investigando”, destacou o delegado.

Com a carga horária de sete horas diárias, os agentes e os delegados terão um cadastro negativo de uma hora por dia para compensarem em plantões na CPP (Central de Plantão Policial) e nas centrais de boletins de ocorrência.

População terá de percorrer o dobro da distância

A redução de horário das delegacias trouxe um descontentamento por parte de alguns policiais e de cidadãos. Isso porque um morador do bairro Santinho, por exemplo, que se deslocava à distância de 6,2 quilômetros para registrar uma ocorrência no 8º DP (Ingleses), agora, das 19h às 12h, precisará percorrer 13,1 quilômetros, mais que o dobro, para fazer a mesma queixa na 7ª DP (Canasvieiras).

Em Coqueiros, a presidente do Conseg (Conselho de Segurança), a jornalista Sibyla Loureiro, afirmou que a comunidade não apoia a redução de horário das delegacias. “A população já quase não vê policiais nas ruas e a nossa única referência ainda estará fechada pela maior parte do tempo. Isso só aumenta a sensação de insegurança”, lamentou a jornalista.

Um policial, que prefere não ser identificado, revelou que a medida trouxe insatisfação por parte de alguns agentes de segurança. Na opinião do servidor público, as delegacias não podem ser tratadas apenas como mais uma repartição do Estado.

Delegacias não ficarão com armas e drogas

O diretor metropolitano da Polícia Civil afirmou que essa medida não será o primeiro passo para o fechamento das delegacias, em Florianópolis. Ele disse que o projeto prevê a instalação de totens em cada unidade com horário reduzido. Assim, o cidadão teria um contato virtual com a delegacia mais próxima.

“Vamos implantar um sistema para quando a população chegar a uma delegacia redirecionada, ele tenha um tipo de interfone para falar com o policial de plantão. Também faremos o monitoramento das delegacias, que não ficarão com armas e drogas em seu interior. Haverá uma comissão de avaliação e fiscalização que deve ser reunir a cada 15 dias para avaliar as ações”, explicou Furlanetto.

Efetivo nas DPs de Florianópolis

                               Agente de Plantão         Expediente        Investigação      Cartório de TC

Antes                   58                                          33                           19                           15

Agora                   24                                          26                           62                           13

Centrais de boletins de ocorrência abertas 24h na Capital

Centro – 1º DP (Avenida Osmar Cunha);

DPCAMI – 6º DP (Agronômica);

Continente – 3º DP (Capoeiras);

Norte – 7º DP (Canasvieiras);

Leste – 10º DP (Lagoa na Conceição);

Sul – Sub-DP do Aeroporto (Carianos).

Delegacias com horário reduzido, atendimento das 12h às 19h

2º DP – Saco dos Limões;

4º DP – Coqueiros;

5º DP – Trindade;

8º DP – Ingleses.

Dps sem alteração de horário, atendimento das 8h às 18h

Sub-DP do Ribeirão da Ilha;

DP do Turista (Rodoviária).

Fonte: Diretoria metropolitana da Polícia Civil

Publicidade

4 Comentários

Publicidade
Publicidade