Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Polícia apreende bens dos pais que iniciaram a campanha Ame Jonatas, em Joinville

Renato e Aline Openkoski são acusados de apropriação indébita do dinheiro e estelionato

Redação ND
Florianópolis
02/03/2018 às 13H42

No início da manhã desta quinta-feira (1º), a Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão solicitado à Justiça pela Delegacia de Proteção a Criança, Adolescente, Mulher e Idoso, que investiga os pais do menino Jonatas pelo uso dos recursos arrecadados na campanha do filho em Joinville. Da residência do casal foram levadas caixas com documentos, o carro avaliado em R$ 140 mil  e a moto da família. Renato e Aline Openkoski são acusados de apropriação indébita do dinheiro e estelionato.

A operação durou cerca de uma hora e meia e reuniu seis policiais, dois delegados e uma psicóloga. O mandado de busca e apreensão foi expedido na quarta-feira (28) e cumprido nesta quinta. 

Foram apreendidos caixas com documentos, o carro avaliado em R$ 140 mil  e a moto da família - RICTV/Reprodução
Foram apreendidos caixas com documentos, o carro avaliado em R$ 140 mil e a moto da família - RICTV/Reprodução


Além da ação desta quinta-feira, a Justiça da Vara da Infância e Juventude acatou pedido para quebra de segredo de justiça do processo Ame Jonatas. Agora, qualquer pessoa pode acompanhar as informações relacionadas à campanha pelo site do Tribunal de Justiça. São mais de 1.300 páginas com denúncias e informações sobre extratos bancários da família.

Nos documentos, as informações refletem a preocupação com a saúde física e integridade da criança. Cerca de 500 páginas contêm diversos extratos bancários, com as movimentações financeiras cadastradas no CPF do casal e do Jonatas.

Recentemente os pais protocolaram pedido para liberação de R$ 100 mil para pagamento de despesas. Até agora, R$ 30 mil foram liberados das contas judiciais para o pagamento de despesas do tratamento médico.

Entenda o caso

O pequeno Jonatas sofre de atrofia muscular espinhal (AME), que causa fraqueza muscular e dificuldade para respirar e andar. Mas, um medicamento desenvolvido nos Estados Unidos, no ano passado, se tornou a esperança dos portadores. Com isso, os pais da criança lançaram a campanha “Ame Jonatas” para arrecadar dinheiro suficiente para aplicação da vacina. A campanha ganhou repercussão nacional e diversas pessoas se sensibilizaram com o caso.

Jonatas precisa de ajuda - Divulgação/Facebook/ND
Jonatas sofre de atrofia muscular espinhal (AME) - Divulgação/Facebook/ND


Depois de um tempo, algumas polêmicas envolvendo os pais começaram a gerar dúvidas na população, como aquisição de celulares, mudança de casa, a compra de um carro avaliado em R$ 140 mil. A mais recente foi uma viagem dos pais para Fernando de Noronha durante o Réveillon.

>> Manifestantes pedem respostas sobre destino do dinheiro arrecadado na campanha Ame Jonatas

Em outubro do ano passado, o Ministério Público fez um acordo judicial com os pais da criança, para que eles transferissem o valor de R$ 4 milhões arrecadados mensalmente e apresentassem uma prestação de contas com todos os gastos que tiveram com o tratamento. Como os pais não cumpriram o acerto, o dinheiro foi bloqueado, podendo ser liberado para o tratamento somente mediante a apresentação de documento fiscal.

>> Caso Ame Jonatas: justiça bloqueia contas da campanha

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade