Publicidade
Domingo, 24 de Setembro de 2017
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 19º C

Picada de jararaca pode ter causado a morte de morador de São João Batista

Eder Peixer foi internado na segunda-feira, no hospital Monsenhor José Locks

Brunela Maria
São João Batista
16/02/2017 às 16H48

Uma cobra jararaca pode ter causado a morte de um morador de São João Batista, na Grande Florianópolis. Éder Fábio Peixer, 38, foi internado no hospital da cidade na segunda-feira (13) e acabou não resistindo. A cobra não foi capturada, o que dificulta a confirmação da espécie e do soro antiofídico ideal para o tratamento.

A família de Peixer teve dificuldades para encontrar um leito em outro hospital da região com mais condições de atendê-lo. Somente na quarta(15) ele foi transferido para o Hospital Universitário, em Florianópolis. Segundo informações do hospital Monsenhor José Locks, de São João Batista, o paciente apresentava ferimento em uma das pernas consistente com a picada de uma jararaca. O velório de Peixer está acontecendo na casa dele, no bairro Tijupió, em São João Batista. O enterro está marcado para sexta, às 9 horas, no cemitério da cidade.

A jararaca é uma espécie de serpente comum em todo o território nacional e pode chegar a medir mais de um metro e meio. Tanto ela quanto a jararacuçu e a urutu, que também são encontradas no Estado, estão entre as mais venenosas do Brasil. A picada de uma jararaca pode causar falência dos rins e hemorragia intracraniana. 

Eder Peixer foi picado em uma das pernas, segundo o hospital - Divulgação/ND
Eder Peixer foi picado em uma das pernas, segundo o hospital - Divulgação/ND

Centro toxicológico oferece ajuda

O CIT-SC (Centro de Informações Toxicológicas de Santa Catarina) é uma unidade pública de referência no Estado de Santa Catarina na área de Toxicologia Clínica, especializada em prover informações para o diagnóstico e tratamento de intoxicações e envenenamentos. O serviço funciona durante 24 horaspara informações específicas em caráter de urgência aos profissionais de saúde, principalmente médicos da rede hospitalar e ambulatorial e de caráter educativo/preventivo à população em geral, diretamente ou através de ligação gratuita pelo telefone 0800 643 5252.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade