Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

PF prende dois suspeitos de clonar celulares de ministros de Temer

Alguns dos alvos da quadrilha foram Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e Osmar Terra (Desenvolvimento Social)

Folha de São Paulo
Brasília (DF)
17/07/2018 às 12H44

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal prendeu na manhã desta terça-feira (17) dois homens suspeitos de participação na clonagem de telefones celulares para aplicar golpes financeiros. Alguns dos alvos da quadrilha foram três ministros do governo Temer: Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e Osmar Terra (Desenvolvimento Social).

Deputado Carlos Marun (PMDB-MS) teve o celular clonado - Marcelo Camargo/Agência Brasil
Carlos Marun (Secretaria de Governo) foi uma das vítimas do golpe - Marcelo Camargo/Agência Brasil


Em março, pessoas que estavam na lista de contatos dos ministros passaram a receber mensagens, supostamente escritas pelos ministros, para pedir depósitos de dinheiro numa conta bancária do Banco do Brasil em São Luís, no Maranhão. Ao saber do golpe, os ministros trocaram de telefone e o BB bloqueou a conta.

A PF considera foragido um terceiro suspeito. A operação policial cumpriu cinco mandados de busca e apreensão em Mato Grosso do Sul e Maranhão autorizados pela 15ª Vara Federal do Distrito Federal na Operação Swindle, que significa fraude em inglês.

Segundo a PF, o grupo "abria contas bancárias falsas e utilizava contas 'emprestadas' por partícipes para receber valores provenientes das fraudes aplicadas em razão do desvio dos terminais telefônicos, em que os agentes criminosos se 'apossavam' das contas de Whatsapp de autoridades públicas e, fazendo-se passar por estas, solicitavam transferências bancárias das pessoas constantes de suas listas de contato".

Segundo a PF, são investigados os crimes de invasão de dispositivo informático, estelionato e associação criminosa.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade