Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Pesquisadores localizam filhote raro de baleia semi-albina no litoral de Santa Catarina

Na sexta-feira, dia da última verificação, 37 baleias estavam entre Laguna e Palhoça

Redação ND
Florianópolis

Com o objetivo de verificar a ocorrência das baleias e a incidência de enredamento na APA (Área de Proteção Ambiental) da Baleia Franca, foi realizada na sexta-feira (17) uma saída embarcada ao longo da porção centro-norte da Unidade de Conservação, entre os municípios de Laguna e Palhoça. Entre as baleias, os especialistas foram surpreendidos pela avistagem de dois filhotes semi-albinos, recém-nascidos, acompanhados de suas mães. Em média, um único filhote com essas características é observado a cada duas temporadas reprodutivas da espécie na costa brasileira.

Divulgação/ND
Filhote de baleia-franca semi-albino foi avistado pela equipe na sexta-feira

 

Durante toda a observação, foram registrados 15 pares de mãe e filhote, seis adultos e um subadulto, totalizando 37 baleias entre as praias do Mar Grosso, Laguna e Guarda do Embaú, em Palhoça. A maior concentração estava na enseada da praia da Ribanceira, em Imbituba.

Um dos animais tinha uma rede de pesca no corpo. Apesar da presença da rede, o animal não parecia estar ferido e não tinha seu deslocamento comprometido. Neste tipo de caso, considerando o comportamento do animal, bem como o tipo de enredamento, não é necessário qualquer procedimento para retirada da rede, uma vez que elas acabam se desprendendo sozinhas do animal. Além disso, o procedimento para retirada de rede é arriscado, e só deve ser realizado caso a baleia esteja com a saúde comprometida. 

​​

Divulgação/ND
Pesquisadores fotografam os animais

 

Número alto de visitantes para a época

O número total de baleias é considerado alto para esta época, que representa o começo da temporada reprodutiva das baleias francas no sul do Brasil. No entanto, este é considerado um ano atípico, uma vez que as baleias começaram a chegar mais cedo na região. As primeiras baleias foram registradas em meados de maio, o que há muitos anos não ocorria. A saída embarcada foi realizada com apoio da Policia Militar Ambiental de Laguna, e contou com participação de especialistas da APA da Baleia Franca/ICMBio, Projeto Baleia Franca e Laboratório de Zoologia – UDESC/Laguna. No final do mês será realizado o primeiro sobrevoo de Monitoramento Aéreo do Programa de Monitoramento das Baleias Franca no Porto de Imbituba e Adjacências, com o objetivo de verificar a ocorrência e distribuição das baleias no litoral centro sul de Santa Catarina e Norte do Rio Grande do Sul. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade