Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Pescadores poderão pescar a tainha na Barra da Lagoa

Seap e pescadores artesanais solucionaram o problema da falta de licenças na tarde desta quarta-feira

Saraga Schiestl
Florianópolis

Um impasse entre pescadores artesanais e a Seap (Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca), entidade vinculada ao Ministério da Pesca, chegou ao capítulo final na tarde de ontem. Pescadores artesanais da praia da Barra da Lagoa, em Florianópolis, que não são associados, estavam impedidos de realizar a pesca da tainha. Através da reunião, ficou acordado que os pescadores podem ir ao mar dia sim, dia não, apenas na parte da praia chamada de Prainha.

O pescador artesanal Claudinei José Machado, 37, estava aliviado com a situação, que apesar de não ser a ideal, garante sua subsistência durante a safra da tainha. “Só não teremos acesso à Praia Grande, essa continua sendo só dos associados”, enfatizou Claudinei, que lida com a pesca desde a infância.  

O acordo deixa claro que os pescadores que não receberam a licença do Seap, poderão pescar na Prainha, nos dias ímpares. Enquanto isso, os trabalhadores autorizados podem pescar todos os dias na Praia Grande, e apenas nos dias pares na Prainha.

“A Prainha é conhecida por receber os cardumes antes da Praia Grande, então os pescadores que receberam essa autorização agora, tem essa vantagem”, resumiu o superintendente do Seap, Horst Broering.

O superintendente do Seap não soube enumerar quantas embarcações foram cadastradas para essa temporada da pesca da tainha. “Temos um número de 12 mil pescadores artesanais em Santa Catarina, mas é difícil dizer quantos deles pediram autorização para a safra da tainha”, completou.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade