Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Passageiros ficam em alerta depois que articulação de ônibus da Jotur se soltou em Palhoça

Com receio, quem usa o ônibus articulado evita o vão sanfonado que une o veículo

Dariele Gomes
Palhoça
11/07/2017 às 10H31

Os usuários do transporte coletivo estão em alerta depois do acidente com um ônibus da empresa Jotur, na última sexta-feira (7), em Palhoça, quando a articulação que une as duas partes do veículo se soltou durante uma manobra. O fato ocorreu com a linha Unisul-Estação Palhoça, na avenida das Torres, por volta das 17 horas.

A auxiliar de telemarketing Cássia dos Santos, de 38 anos, disse ter visto as imagens do acidente e ficou impressionada com a irresponsabilidade da empresa em ofertar um transporte naquelas condições. “Sempre evitei andar nessa parte central do ônibus. Tenho medo, pois os veículos da empresa são precários, não há o mínimo de segurança ao usuário”, comenta.

A falta de fiscalização por parte da prefeitura também é uma preocupação. “Ainda bem que ninguém se feriu. A irresponsabilidade poderia custar caro, a vida de um ser humano. Mesmo diante desse susto, a precariedade vai continuar a mesma”, concluiu.

Acidente não deixou feridos, mas chamou a atenção para a manutenção dos equipamentos - Divulgação
Acidente não deixou feridos, mas chamou a atenção para a manutenção dos equipamentos - Divulgação

A teleatendente Lisiana Costa, 35, disse que assistiu ao vídeo e que considera as imagens assustadoras. “Eu fiquei com medo ao ver o que aconteceu. O risco que as pessoas que estavam correndo nesse transporte foi enorme. Essa frota de Palhoça é velha e sucateada. Pagamos um valor bem alto para um serviço de má qualidade”, destaca.

Segundo uma testemunha que estava no ônibus, o veículo estava parado na fila, antes de atravessar um viaduto na Ponte do Imaruim, quando ocorreu o incidente. No momento em que o motorista acelerou o veículo, a parte dianteira se deslocou, a articulação estourou e a parte traseira se arrastou momentaneamente. Pedaços da articulação atingiram veículos próximos e chamaram a atenção de populares.

Lisiana critica a manutenção dos veículos - Flávio Tin/ND
Lisiana critica a manutenção dos veículos - Flávio Tin/ND

Opiniões divididas na Capital

O vídeo que viralizou nesses três últimos dias causou um pouco de receio em quem utiliza o transporte coletivo com articulação também na Capital. Em Florianópolis, o transporte coletivo é realizado pelo Consórcio Fênix e divide opiniões. Para a bancária Amanda Lúcia Santos, de 33 anos, que utiliza o transporte para ir para a sua casa, no bairro Campeche, o que aconteceu em Palhoça foi um descaso com o usuário e um risco a vida do passageiro. “Eu evito ficar nesse vão sanfonado. Nunca aconteceu nada, mas nunca confiei. Meu filho gosta de ficar nessa parte do ônibus, mas eu evito mesmo”, destaca a bancária.

Para o comerciante Roberto de Mello, de 46 anos, andar no transporte coletivo de Florianópolis é seguro. “Sempre confiei na engenharia aplicada nos veículos. Embora eu não ande muito, quando ando, acho sempre seguro. Não vejo risco ao passageiro”, comenta, enquanto está acomodado no vão sanfonado do coletivo que vai do Ticen (Terminal de Integração do Centro) para o Tirio (Terminal Rio Tavares).

Jotur aguarda posição da perícia sobre o ocorrido

Jotur disse que não havia mais nada a ser comentado sobre o assunto - Flávio Tin/ND
Detalhe mostra as más condições da sanfona em outro ônibus da Jotur - Flávio Tin/ND


No dia do acidente, a Jotur disse, através da assessoria de imprensa, que o problema ocorreu logo após o desembarque de uma pessoa e que o veículo levava cerca de 10 passageiros. Nesta segunda-feira (10), a empresa informou apenas que por enquanto não há mais o que se manifestar sobre o ocorrido e que deve aguardar uma posição da perícia técnica no veículo, que não tem previsão de ser concluída.

O Consórcio Fênix, através da assessoria de imprensa disse que a frota de Florianópolis tem em média seis anos de uso. Questionado sobre a montagem dos ônibus articulados, disse que eles são comprados montados e novos da fabricante. Sobre o tipo de ônibus e sua origem de destino, informou que funcionam do centro para o norte e do centro para o sul da Ilha. O sanfonado não é destinado ao leste da Ilha, devido à geografia, com curvas e morros, que tornaria arriscada as viagens com esse tipo de veículo.

Publicidade

2 Comentários

Publicidade
Publicidade