Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Pais devem acompanhar estudos da criança, mas não interferir nem resolver as tarefas

Especialistas pe­dem cautela, já que o processo de aprendizagem de cada criança é único, e saber organizar as próprias tarefas faz parte do desafio da lição; confira dicas

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
05/08/2018 às 20H45

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O segundo semestre escolar come­çou e, logo, as crianças voltarão a ter dever de casa. Muitos pais acham im­portante ficar ao lado dos filhos na hora dos estudos, mas não sabem como aju­dar corretamente. Os especialistas pe­dem cautela, já que o processo de aprendizagem de cada criança é único, e saber organizar as próprias tarefas faz parte do desafio da lição.

Salas de aula ficarão vazias no contraturno escolar - Flávio Tin/ND
Função da tarefa escolar é fixar o aprendizado que o alu­no teve em aula - Flávio Tin/ND


A empresária Silene Bagnoli, 45, ajuda a filha, Julia Baldo, 14, a estudar para as provas e a fazer os deveres. "Normalmente, faço pesquisa na internet sobre o tema da prova, combi­no um horário com a Julia e vejo o que ela aprendeu sobre o assunto", conta Silene. 

Para Julia, é uma segurança contar com o auxílio da mãe. "Eu me sinto mais confiante quando ela estuda comigo", diz a menina. Quando a maté­ria é matemática, Julia tem aulas de re­forço com um professor.

Rosana Auricchio, coordenadora do curso de pedagogia do Grupo Educacio­nal Drummont, afirma que os pais devem mostrar interesse pelas atividades escolares dos filhos. "O pai pode super­visionar a lição de casa, mas não deve ficar ao lado, esperando a criança fazer a tarefa", orienta. "Muitos têm pouco tempo e acabam fazendo o dever de ca­sa para o filho se livrar dela."

Segundo Rosana, a função da tarefa escolar é fixar o aprendizado que o alu­no teve em aula. Com o pai ao lado, a criança tende a dizer que não sabe re­solver a tarefa, porque quer que ele passe o maior tempo possível perto de­la. "Para quem foi mal no primeiro se­mestre, eu aconselho que priorize os estudos da escola e deixe de lado ativi­dades extracurriculares", diz Rosana. 

Carla Salcedo, neuropsicóloga do Es­paço Vivacità, explica que, na intenção de ajudar, muitos pais acabam atrapa­lhando o processo de aprendizagem da criança. "Por exemplo, tem criança de cinco a sete anos que está aprendendo a escrever, e o pai fica com a borracha apagando a escrita, porque quer uma letra mais bonita. Isso gera frustração e sofrimento", observa.

Laura Calejon, coordenadora do Ce­depp (Centro de Desenvolvimento Pes­soal e Profissional), afirma que a famí­lia deve dialogar com a escola para am­bas seguirem juntas na educação da criança. "Os pais precisam conhecer o caminho que a instituição está trilhan­do no ensino de seus filhos", finaliza.

MONITORE A ROTINA ESCOLAR

- Prepare o ambiente: Reserve um ambiente para seu filho estudar em que ele possa se concentrar, sem acesso a computador, televisão nem celular.

- Defina um horário: Ajude a criança a estabelecer uma rotina de estudos. Ela deverá ter um horário definido para fazer os deveres.

- Demonstre interesse: Não fique fixo somente na lição de casa, preocupe-se em saber como foi o dia da criança na escola, como ela se sente com os amigos e o que acha da professora.

- Mantenha contato com a escola: Compareça à reunião de pais, estabeleça um diálogo com a professora e fique atento às anotações na agenda da criança.

- Não castigue: Castigos físicos ou morais não devem ser aplicados caso a criança não faça a lição, o diálogo é sempre a melhor estratégia.

Fontes: Rosana Auricchio, coordenadora do curso de pedagogia do Grupo Educacional Drummont; e Carla Salcedo, neuropsicóloga do Espaço Vivacitá

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade