Publicidade
Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 23º C

Padre Ney Brasil Pereira morre aos 86 anos, em Florianópolis

Conhecido por lutar pela mudança do hino de Santa Catarina, ele regia há mais de 40 anos o coral da Catedral Metropolitana e também acompanhava a pastoral carcerária da Capital

Redação ND
Florianópolis
04/01/2017 às 16H06

O padre Ney Brasil Pereira, conhecido especialmente pela sua regência do Coral Santa Cecília, da Catedral de Florianópolis, há mais de 40 anos e atuação na pastoral carcerária da Capital, morreu na manhã desta quarta-feira (4), às 8h27, no Hospital de Caridade, em Florianópolis.

Padre Ney Brasil Pereira morre aos 86 anos  - Daniel Queiroz/ND
Padre Ney Brasil Pereira morre aos 86 anos - Daniel Queiroz/ND


O velório será realizado na Catedral Metropolitana e no período da tarde, às 16h, acontecerá uma missa de corpo presente. Logo após a missa o padre será enterrado no cemitério Jardim da Paz.

Segundo o padre Leandro José Rech, da arquidiocese de Florianópolis, estava internado há 20 dias se recuperando de uma cirurgia de desobstrução intestinal que provocou complicações no seu estado de saúde. A situação se agravou nos últimos dias. A causa da morte ainda não foi informada, familiares e outros padres que acompanhava Ney ainda aguradam o laudo médico.

>> Padre Ney Brasil Pereira, estudioso da música e da Bíblia, comemora jubileu de diamante

Ele tinha 86 anos, nasceu em 4 de dezembro de 1930 e foi ordenado padre em 25 de fevereiro de 1956. Em 2016, o padre comemorou o jubileu de diamante, refrente aos 60 anos de sacerdócio. Em entrevista ao ND em abril do ano passado, ele contou sua trajetória de vida e sobre a proposta de novo hino para o Estado. Desde 1992 ele defendia a mudança do hino de Santa Catarina afirmando que a música não remete ao Estado. 

Biografia 

O padre Ney Brasil Pereira nasceu no dia 04 de dezembro de 1930, em São Francisco do Sul, no litoral Norte de Santa Catarina. Eela era o quarto, dos seis filhos de Antonio Pedro Pereira e Maria Tavares Silveira Pereira. Mudou-se para Florianópolis aos oito anos de idade.

Ainda na adolescência, o padre se tornou fluente em latim, grego e francês. Foi durante o colegial – que hoje equivale ao ensino médio – que o padre aprendeu esses idiomas e recebeu noções de inglês, italiano e alemão, já no seminário.

Padre Ney Brasil Pereira também se dedicava à música - Daniel Queiroz/ND
Padre Ney Brasil Pereira também se dedicava à música - Daniel Queiroz/ND


Conhecido pelo domínio da interpretação minuciosa da Bíblia, padre Ney foi o único brasileiro na Pontifícia Comissão Bíblica, um grupo de 20 especialistas do mundo que se dedica ao estudo da Bíblia. A nomeação para a Comissão ocorreu em 2001. Ele pesquisou o tema “Bíblia e Moral”, proposto pelo então cardeal Josepf Ratzinger – hoje Papa emérito Bento XVI.

Fez o mestrado em Teologia em Roma. No início dos anos 60, conseguiu uma bolsa para estudar música nos Estados Unidos. Dez anos mais tarde fez mestrado em Exegese, em Roma, e em 1973 retornou para Florianópolis.

Histórico na igreja

– Foi ordenado diácono em 30 de outubro de 1955 e presbítero em 25 de fevereiro de 1956, em Roma. Em 1956 assumiu como coadjutor na Paróquia Santíssima Trindade, em Florianópolis.

No ano seguinte assumiu como professor no Seminário Menor Metropolitano, em Azambuja, Brusque, até 1970.

Em 1973 assumiu como professor no Instituto Teológico de Santa Catarina (ITESC), hoje Faculdade Católica de Santa Catarina (FACASC), em Florianópolis. Em março de 1974 assumiu como capelão do Complexo Penal de Florianópolis: Penitenciária Estadual, Cadeia Pública e Hospital de Custódia.

Atividades e funções que desempenhou nestes 60 anos de padre:

– Foi coordenador regional da Pastoral Carcerária, até 2008

– Conselheiro espiritual da equipe de casais Nossa Senhora da Luz

– Assistente espiritual dominical na “Fazenda da Esperança”, em Florianópolis

– Membro do Grupo de Reflexão de Música Litúrgica, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

– Membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/SC

– Em 1974 – Capelão do Provincialado das Irmãs da Divina Providência, Florianópolis

– 1973 – Regente do Coral Santa Cecília da Catedral

– 1974 – Secretário Geral do ITESC

– 1979 – Conselheiro espiritual de uma equipe de Nossa Senhora

– 1987 – Redator e Revisor da revista quadrimestral do ITESC “Encontros Teológicos”

– 1999 – Diretor, redator e revisor do Jornal da Arquidiocese, Florianópolis

– 2015 – Coordenador da Pastoral Carcerária

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade