Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Suspeita de emboscada: ouça ligação feita por suspeito de deixar explosivos na BR-101

Perícia realizada pelo Esquadrão de Bombas do Bope deve apontar se dinamites poderiam explodir na ação dos policiais

Everton Palaoro
Balneário Camboriú
04/09/2018 às 19H57

A PM (Polícia Militar) suspeita que as bananas de dinamite encontradas na BR-101 no último domingo (2) tinham como foco a corporação. Um áudio divulgado nesta terça-feira (5) revela que um homem tentou atrair a PM para o local por duas vezes. Na primeira, ele denunciava que havia uma pessoa com drogas no km 140 da rodovia. Pouco tempo depois, ele liga novamente e muda a versão, informando que ele tinha matado a namorada e esquartejado o corpo. A perícia nas 17 bananas de dinamite estabelecerá se a intenção era um atentado direcionado às forças policiais.

Materiais explosivos foram apreendidos pela polícia - Polícia Militar/Divulgação/ND
Materiais explosivos foram apreendidos pela polícia - Polícia Militar/Divulgação/ND


Ao todo, foram encontrados 23,8 quilos de dinamite. Os explosivos tem a utilização controlada pelo Exército Brasileiro. Como não há numeração nos artefatos, a polícia precisa descobrir possíveis empresas que tenham sido alvo de ataque criminoso. O comandante da PM de Balneário Camboriú, Evaldo Hoffmann Júnior, acredita que a dinamite possa ter sido furtada na Grande Florianópolis. “Houve o roubo a uma empresa de Major Gercino, há uns 50 dias”, argumentou.

O comandante explicou que o material ainda está em poder do Esquadrão de Bombas do BOPE (Batalhão de Operações Especiais), aguardando laudo. Depois, a Justiça será informada e o material detonado. A PM quer saber se havia algum gatilho instalado para ser acionado quando fosse manuseado pelos policiais. “Elas (bananas de dinamite) estão ativas. A única coisa que precisamos saber é se tinha algum gatilho. Aí teremos uma situação de possível atentado contra as forças de segurança”, destacou.

As bananas de dinamite foram localizadas na subida do Morro do Boi, entre Balneário Camboriú e Itapema. A operação para retirada dos explosivos fechou a BR-101 durante três horas. Os policiais localizaram a mala após duas ligações para a central 190. O áudio da segunda ligação mostra a intenção do criminoso de levar policiais até o local. “O meu amigo, na real, aquela denúncia. Eu me arrependi do negócio da mala. Eu matei a minha namorada. Eu peguei ela me traindo. Eu piquei tudinho. Ela tá toda picada dentro da mala preta no quilômetro 140”, descreveu. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso.

Escute a ligação para a PM feita pelo suspeito de deixar mala com explosivos:

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade