Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Ossada encontrada em Tijucas pode ser de idoso desaparecido em 2016

Homem de 77 anos havia saído para caçar entre Canelinha e Biguaçu quando desapareceu

Redação ND
Florianópolis
28/06/2018 às 16H14

Parte de uma ossada humana foi encontrada no domingo (24) próximo à cachoeira da Itinga, área de Tijucas que faz divisa com o município de Canelinha. A suspeita é de que os ossos sejam de Antônio Cirilo Cota, que desapareceu no dia 23 de julho de 2016 em uma trilha entre Canelinha e Biguaçu , onde havia ido caçar.

Antônio Cirilo Cota desapareceu em julho de 2016 - Divulgação/ND
Antônio Cirilo Cota desapareceu em julho de 2016 - Divulgação/ND


A ossada foi localizada pelos próprios filhos de Antônio, que ainda percorriam trilhas da região, com o auxilio de amigos, em busca de pistas sobre o paradeiro do idoso. Segundo o radialista Tony Júnior, desde o desaparecimento do pai, que tinha 77 anos na época, a família nunca desistiu de procurá-lo.

“No ano passado, pouco antes da Páscoa, já tínhamos encontrado a jaqueta dele. Neste domingo, percorrendo mais uma vez a região, encontramos a calça com a cinta de couro que ele usava, além de alguns ossos das pernas, braços e bacia”, disse.

Segundo Júnior, a ossada e a peça de roupa estavam na parte de baixo da cachoeira. Peritos do IGP (Instituto Geral de Perícias) e investigadores da Polícia Civil foram até o local na terça-feira (26), mas os demais restos mortais não foram localizados.

Conforme o IGP, foram apenas três ossos encontrados, que foram encaminhados para o IML (Instituto Médico Legal) de Balneário Camboriú. O Instituto de Análises Forenses, de Florianópolis, irá fazer o trabalho de coleta de DNA da ossada. O órgão destacou que não é possível afirmar até o momento que os restos mortais sejam de Antônio.

Como a roupa utilizada pelo desaparecido já foi reconhecida, os filhos acreditam que realmente os ossos sejam de Antônio. Para a família, há duas hipóteses plausíveis sobre o desaparecimento: “ou ele sofreu algum mal súbito ou, por algum acidente de caça, alguém tenha atingido ele, deixando o corpo lá”.

Júnior informou que ele e os irmãos ainda pretendem retornar ao local onde os ossos foram encontrados a fim de tentar localizar o resto da ossada, para auxiliar nas investigações e identificar a causa da morte.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade