Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Obra do contorno da BR-101, na Grande Florianópolis, não deve ficar pronta antes de 2022

Burocracia na aprovação dos projetos posterga os congestionamentos e atrasa o cronograma

Everton Palaoro
Florianópolis
10/05/2018 às 21H52

Os motoristas que utilizam a BR-101, na Grande Florianó­polis, terão que conviver com os constantes congestionamentos pelo menos por mais três anos e meio. Isso no cenário mais otimista. Segundo a concessio­nária Arteris Litoral Sul, esse é o tempo necessário para con­cluir o contorno da BR-101 a partir da aprovação do projeto junto a ANTT (Agência Nacio­nal de Transportes Terrestres). O documento foi protocolado em 2015. A expectativa é que a conclusão da avaliação ocorra até o final deste ano.

 -
Concessionária necessita de três anos para concluir nova rota após aprovação - Paulo Matos/Divulgação/ND


O cronograma passou de 2020 para 2022. De acordo com o diretor superintendente da Arteris Litoral Sul, André Bian­chi, essa mudança ocorreu devido a burocracia na apro­vação dos projetos. Segundo ele, o trecho sul é o ponto mais problemático, já que ainda não começou. “Esse projeto foi en­tregue para a ANTT em 2015. A gente tinha a expectativa que o projeto e o orçamento fos­se aprovado no começo deste ano. Por isso, trabalhávamos com a data de dezembro de 2020”, explicou. Esse trecho tem aproximadamente 15 qui­lômetros e necessita de 36 me­ses para ser concluído.

Em comunicado no site do órgão, a direção da ANTT in­formou que apresentou plane­jamento de ações para acele­rar a obra. Além disso, propôs apoio do Fórum Parlamentar Catarinense para desemba­raçar as desapropriações, na redução do tempo de análise dos projetos pelos órgãos am­bientais e na desconstrução de embargos em áreas próxi­mas ao entroncamento do km 220 da BR-101.

Deputado diz que é piada de mau gosto

O deputado estadual João Amin (PP), que preside a Comis­são de Transportes e Desenvol­vimento Urbano da Assembleia Legislativa, criticou a alteração do cronograma de entrega do contorno viário. Ele alertou que o prazo inicial era 2012. “A ANTT compactua com a inoperância da concessionária. Estamos pre­senciando uma piada de mau gosto”, disparou.

Amin informou que a comis­são e o Fórum Parlamentar Ca­tarinense continuarão a fazer pressão junto a concessionária e a direção da ANTT. “É uma obra que vai desafogar o tráfego da BR-101. Isso causa perdas para o estado”, argumentou.

O Contorno Viário de Florianó­polis terá 50 quilômetros de pista dupla, passando por Governador Celso Ramos, Biguaçu, São José e Palhoça e, segundo estudos, irá desviar 20% do tráfego da BR- 101/SC na região da Capital Ca­tarinense. Conforme relatório da Arteris Litoral Sul, há obras em 70% do trecho, o que representa frente de trabalho em 34 quilô­metros. Atualmente, 1.000 tra­balhadores realizam trabalhos de terraplanagem, pavimenta­ção, construção de obras de arte. Estão em andamento 11 ações como pontes, passagens superio­res e inferiores e um trevo.

O projeto foi protocolado em 2015 e a expectativa é que a conclusão da avaliação - Paulo Matos/Divulgação/ND
O projeto foi protocolado em 2015 e a expectativa é que a conclusão da avaliação - Paulo Matos/Divulgação/ND

Números gerais da nova rodovia

  • Extensão: 50 quilômetros
  • Trevos de interseção: 6
  • Túneis: 4 duplos
  • Passagens em desnível: 20
  • Empregos gerados (estimativa ao longo da obra): Previsão é de 2.600 empregos diretos e indiretos.
  • Investimento: R$ 950 milhões até o momento
  • Capacidade: Contorno desviará 20% do tráfego da BR-101
Publicidade

11 Comentários

Publicidade
Publicidade