Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 16º C

Noite violenta termina com seis mortes no Norte da Ilha, em Florianópolis

Cinco pessoas foram assassinadas na madrugada desta terça-feira na Vila União, sendo que uma em confronto com a Polícia Militar. A 6ª vítima foi executada, segunda-feira à noite, no Rio Vermelho

Redação ND
Florianópolis
18/04/2017 às 16H41

A passagem da noite para esta terça-feira (18) foi marcada pela violência em Florianópolis, com o registro de seis mortes em ações de criminosos e no confronto com a Polícia Militar no Norte da Ilha. As mortes foram registradas em duas ocorrências, a primeira no Rio Vermelho e a segunda na Vila União. Com estas, sobe para 75 o número de homicídios já registrados na Capital em 2017, quatro a menos do que o total de assassinatos em 2016. Durante o tiroteio na Vila União um homem foi baleado e levado para o hospital.  Há 13 dias foi registrada a primeira chacina do ano em Florianópolis, quando três pessoas morreram na Costeira. 

Chacina em Florianópolis deixa ao menos três mortos e três feridos

Para o responsável pela delegacia de Homicídios, delegado Ênio Mattos, todas as ocorrências tem relação com a disputa pelo tráfico de drogas entre as facções PCC (Primeiro Comando da Capital) e PGC (Primeiro Grupo Catarinense). "O PCC tomou conta da Vila União e o PGC tenta recuperar o espaço. É a disputa do tráfico de drogas. Não há o que fazer, porque é só a PM sair por alguns minutos que eles começam a guerrear", justificou o delegado. 

Polícia está na Vila União, onde faz barreiras e conta com o apoio do helicóptero - Divulgação/ND
Polícia está na Vila União, onde faz barreiras e conta com o apoio do helicóptero - Divulgação/ND

A chacina na Vila União começou com uma chamada para ocorrência de perturbação ao sossego. Os policiais foram até uma casa na rua Anarolina Silveira Santos, na Vargem do Bom Jesus, por volta das 2h50, onde havia uma festa. Segundo o comandante do 21º BPM, tenente-coronel Silval Santos da Silveira, uma guarnição de área chegou ao local e percebeu o tiroteio. Quatro homens foram encontrados mortos. O quinto, que estava com uma arma na mão e com colete a prova de balas, foi baleado em confronto com os policiais. Ele chegou a ser socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência), mas morreu a caminho do hospital. 

Polícia na Vila União, na manhã desta terça-feira - Marco Santiago/ND
Polícia na Vila União, na manhã desta terça-feira - Marco Santiago/ND



Pouco depois, outro baleado que estava escondido em um terreno pediu socorro a um morador da região, que acionou a polícia. O ferido foi encaminhado pelo Samu para o Hospital Celso Ramos. Dos cinco mortos na Vila União, apenas três foram identificados até o início da tarde: Luiz Henrique Camacho do Santos, 19 anos, de Foz do Iguaçu, Wesley Rocha de Brito, 20 anos, e Adalberto Eduardo de Oliveira Barbosa, 28 anos, de Lages. Os outros aguardam identificação no IML (Instituto Médico Legal). No início da tarde desta terça-feira, a Polícia Militar ainda continuava na região da Vila União e, com o apoio do helicóptero Águia, fazia buscas aos criminosos. 

Ainda na noite da segunda-feira (17), por volta das 23h, Fábio Silva, o Fabinho, foi morto a tiros na esquina das ruas Cândido Pereira dos Anjos e Maurílio Nunes, no Rio Vermelho. Neste caso, a Polícia Militar foi acionada duas vezes para a ocorrência. A primeira apontava para uma suposta briga, mas os agentes não encontraram ninguém no local. Na segunda vez, o homem já foi encontrado morto.

PM faz buscas na região da Vila União, em Florianópolis - Marco Santiago/ND
PM faz buscas na região da Vila União, em Florianópolis - Marco Santiago/ND

Conforme a PM, testemunhas disseram que os tiros partiram de dentro de um carro Linea. A Polícia Militar segue em buscas no Norte da Ilha. Os dois casos foram repassados para a Polícia Civil e, em princípio, são relacionados com o tráfico de drogas. "O que aconteceu na Vila União foi a disputa pelo tráfico de drogas entre facções rivais em busca de territórios. No Rio Vermelho foi uma execução em um local conhecido como ponto de tráfico", informou o comandante da PM.

Secretaria de  Segurança Pública afirma que manterá estratégia

Sobre a situação ocorrida nesta madrugada, a Secretaria de Estado da Segurança Pública confirmou o número de homicídios registrados este ano e informou que "reafirma seu compromisso em manter sua política de segurança tendo como foco principal o cidadão do bem".

A nota diz ainda que a estratégia de intensificar o policiamento ostensivo em áreas vulneráveis será mantida, com realização de bloqueios (barreiras) e reforço nas ações de inteligência. "Fazemos segurança para o cidadão do bem", disse o secretário César Augusto Grubba.

Até o início da tarde, uma pessoa foi presa e duas adolescentes apreendidas. As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia de Homicídios.

>> Números dos homicídios em Florianópolis 2017

Homicídios dolosos – 66

Latrocínio - 1

Lesão corporal seguida de morte – 3

Confronto com a polícia - 5

Total: 75 mortes violentas

Publicidade

16 Comentários