Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Museu Histórico de Florianópolis é pichado com mensagem feminista

Porta-voz de coletivo que luta por igualdade de gênero critica ação e coloca em dúvida se autoria é de integrante do movimento

Beatriz Carrasco
Florianópolis
Pedro de Assis Silvestre/Reprodução/Facebook/ND

 

A luta pela igualdade de gênero é uma tarefa árdua para todas as mulheres, inclusive em pequenos detalhes do dia-a-dia, mas uma pichação feminista no Museu Histórico de Santa Catarina, em Florianópolis, foi desaprovada por várias integrantes do movimento. A polêmica começou nesta quarta-feira (19), quando uma foto da ação repercutiu nas redes sociais.

“Esse tipo de ação não é nada estratégica para o movimento. Não atinge o resultado de sensibilizar a sociedade para a luta por equidade de gênero, pelos direitos humanos das mulheres. Pelo contrário, desqualifica e reforça estereótipos de que somos agressivas, transgressoras e outros tantos”, comentou Paula Guimarães, da área de comunicação da Rede Nacional Feminista de Saúde e representante da Frente Nacional pela Legalização do Aborto.

Paula ainda colocou em dúvida a autoria da pichação, já que não é incomum que outros grupos realizem intervenções falsas para tirar a legitimidade do movimento. “Não há nenhuma comprovação de que essa é uma pichação realizada por integrantes do movimento feminista”, observou a ativista da Rede, instituição que atua há 25 anos em defesa dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres, que tem sede em Florianópolis e dez regionais pelo País, além de integrar o Conselho Nacionais dos Direitos das Mulheres e o Conselho Nacional de Direitos Humanos.

A FCC (Fundação Catarinense de Cultura), que administra o museu, afirmou que a pichação seria coberta ainda nesta quarta, já que o prédio recentemente passou por uma restauração e operários ainda estavam no local para manutenções e limpeza. A porta-voz da instituição ainda comentou que não há sistema de segurança externo, mas que esse tipo de situação não é recorrente. “Foi um caso bem pontual”, finalizou.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade