Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Mortos por enchentes nas Filipinas chegam a 440

Tufão que atingiu o sul da ilha de Mindanao deixou centenas de desaparecidos

Redação ND
Florianópolis
R7/ND
Desabrigados no sul do país passam dos 100 mil, segundo o governo filipino

Ao menos 440 pessoas morreram e centenas permanecem desaparecidas na Filipinas, após a passagem do tufão Washi pelo sul do país, informou a agência de notícias France Presse.

O fenômeno causou enchentes e deslizamentos de terra, obrigando milhares de pessoas a deixar suas casas.

O tufão Washi, com ventanias de até 90 km/h, atingiu a ilha de Mindanao na noite desta sexta-feira (16), trazendo chuva forte, impedindo decolagens de voos domésticos e deixando grandes áreas sem energia.

De acordo com a Cruz Vermelha Nacional Filipina (CVNF), as vítimas foram arrastadas pelas enchentes em Mindanao e em uma ilha vizinha. Soldados e policiais estavam recuperando mais corpos que foram arrastados para a praia de cidades das redondezas, segundo explicou a secretária-geral da CVNF, Gwendolyn Pang. "O número de mortos ainda pode subir, porque há muitas pessoas desaparecidas."

A secretária afirmou que as áreas mais afetadas estavam nas cidades de Iligan e Cagayan de Oro.

O governo das Filipinas informou que cerca de 100 mil pessoas estavam desabrigadas. Elas foram levadas a mais de uma dúzia de abrigos em Iligan e Cagayan de Oro. 

O Exército atua com 10 mil soldados e três helicópteros nas operações de resgate em Cagayan de Oro, enquanto uma segunda divisão faz o mesmo trabalho em Iligan.

Além disso, navios da Marinha, da Guarda Costeira e da frota pesqueira se coordenam para localizar as pessoas dadas por desaparecidas.

Mais de cem pessoas morreram nas Filipinas em setembro e outubro como consequência da passagem consecutiva dos tufões Nesat e Nelgae pela região norte do país.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade