Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Morre o professor Alcides Abreu, grande colaborador da administração pública catarinense

Velório será a partir das 14h desta quarta-feira (22) no cemitério Jardim da Paz, em Florianópolis

Viviane de Gênova
Florianópolis

Atualizado às 13h29

Morreu na madrugada desta quarta-feira (22) o professor Alcides Abreu, conhecido em Santa Catarina por sua grande contribuição à administração pública em Santa Catarina. Ele tinha 89 anos e estava internado no Hospital de Caridade, em Florianópolis, com pneumonia.

Daniel Queiroz/Arquivo/ND
Alcides era ligado à cultura, educação e tecnologia

 

Alcides Abreu era nome conhecido no cenário político catarinense, mas também fez suas contribuições à cultura, educação e tecnologia. Ele participou ativamente da elaboração do plano de governo de Celso Ramos, de projetos na educação pública estadual e sugeriu a criação de instituições públicas, como Besc (Banco do Estado de Santa Catarina), Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), Celesc, BRDE, entre outras. O velório será a partir das 14h desta quarta-feira no Jardim da Paz. O enterro está previsto para a quinta-feira (23), também às 14h. 

Também foi promotor público, integrante da Academia Catarinense de Letras, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, diretor regional do Senai e professor em universidades, entre elas a UFSC , a Unisul e a Universidade de Brasília.

Neste ano, o professor escreveu o artigo "Udesc 50 anos: ampliando a qualificação da sociedade" para a "Revista Udesc 50 anos: a trajetória da Universidade dos Catarinenses", lançada em 20 de maio, data do Jubileu de Ouro da instituição.

 

 

A Udesc enviou, no começo da tarde desta quarta-feira, uma nota de pesar sobre a morte de Alcides, veja na íntegra:

“Nosso pesar pela morte do professor Alcides Abreu, que tanto contribuiu para o desenvolvimento do Estado de Santa Catarina e do nosso país. Foi ele que idealizou, por meio do Plano de Metas no Governo Celso Ramos, a Universidade dos Catarinenses”, diz nota divulgada pela Reitoria.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade