Publicidade
Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 22º C

Morre Armando Gonzaga, defensor do patrimônio histórico e artístico de SC

O empresário está sendo velado no cemitério do Itacorubi

Redação ND
Florianópolis

Morreu na tarde desta sexta-feira (22) o empresário Armando Luiz Gonzaga, de 79 anos. Conhecido por seu envolvimento na defesa do patrimônio histórico, artístico e natural de Santa Catarina, ele pretendia lançar em breve um livro-memória sobre sua atuação no setor.

O empresário está sendo velado no cemitério do Itacorubi, onde a despedida de amigos e familiares segue até amanhã. Na manhã deste sábado (23), o corpo será levado para a cremação em Balneário Camboriú.

Arquivo/Celso Martins/Divulgação
Gonzaga lançaria um livro sobre sua história na preservação do patrimônio de Santa Catarina

 

Gonzaga morreu por volta das 13h30 em sua residência, no bairro Cacupé, onde era acompanhado por equipe médica. Eles nasceu no dia 28 de abril de 1936 e era filho de Admar Gonzaga e Maria Conceição Moura Gonzaga. 

Graduado pela Escola Naval do Rio de Janeiro, foi oficial da Marinha até o posto de Capitão de Corveta, mas deixou o serviço em 1967 para assumir funções na empresa A. Gonzaga.

Em 1968, tornou-se o primeiro diretor geral do Deatur (Departamento Autônomo de Turismo), onde apoiou o trabalho pioneiro de restauração do forte de Santana, realizado pelo Iphan de Santa Catarina. A partir de então começou a se dedicar mais intensivamente à área de restauro do sistema defensivo da Ilha de Santa Catarina.

Gonzaga foi presidente da ACIF (Associação Comercial e Industrial de Florianópolis) durante o período de 1995 a 1997. Pelas redes sociais, o atual presidente da associação, Sander DeMira, lamentou a morte do empresário. “Grande entusiasta dos esportes náuticos e da navegação, protagonista na preservação e revitalização dos fortes e fortalezas catarinenses, além de grande mobilizador na valorização da Procissão Jesus dos Passos. Armando fará falta na cidade”, escreveu.

Entre outros trabalhos, Gonzaga também foi presidente da AAMVM (Associação dos Amigos do Museu Victor Meirelles), conselheiro da Fundação Vidal Ramos e Diretor do Estaleiro de Construção Naval de Florianópolis. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade