Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Moradores da Guarda do Embaú participam de programa que ensina a salvar baleias

Mamífero de treze toneladas encalhou na região no final do mês passado

Brunela Maria
Palhoça
23/03/2017 às 10H25

Preparar os moradores da Guarda do Embaú e de praias vizinhas em Palhoça, na Grande Florianópolis, para proteger e atender mamíferos marinhos em caso de encalhe ou contato com redes de pesca. Esse é o principal objetivo do projeto Convivendo com Baleias, que será lançado hoje, às 19h, no salão paroquial da comunidade.

Decisão foi tomada depois de nova avaliação do animal, na manhã de ontem - Divulgação/ND
Animal encalhou em área de difícil acesso e se decompôs na praia - Divulgação/ND


A iniciativa vem de encontro a uma necessidade dos moradores da região, que não sabiam muito bem como agir diante do encalhe registrado no final do mês passado com um mamífero de treze toneladas. A maior preocupação diz respeito aos protocolos de segurança e defesa da saúde pública. Ossos da baleia da espécie bryde foram levados por moradores e turistas, mesmo com a área do encalhe cercada e sinalizada.

Durante os trabalhos para a remoção, a possibilidade de contaminação do meio ambiente com algum agente químico foi levantada pelos pesquisadores que estiveram no local, deixando a comunidade preocupada. Outra preocupação diz respeito à possibilidade de os restos da baleia atrair tubarões para próximo da orla. Segundo explica o coordenador do Comitê Gestor Local da Reserva Mundial do Surf, Marcos Gurgel, as palestras previstas para hoje vão ajudar a esclarecer todo o protocolo de segurança que deve ser seguido em caso de encalhe de um mamífero. “Esta é uma boa oportunidade para sabermos um pouco mais sobre esses gigantes que habitam na nossa zona costeira. Percebemos nesse encalhe que as visitas desses animais são constantes e a ideia é aprendermos a conviver, esclarecendo as muitas dúvidas da comunidade”, comenta.

A presença de grandes baleias no litoral de Santa Catarina é o tema de abertura do seminário previsto para o lançamento do programa. A palestra será proferida pelo consultor e doutor em zoologia Leonardo Wedekin. A programação também vai abordar os 35 anos de pesquisa e conservação do Projeto Baleia Franca, com palestra da diretora de pesquisas, Karina Rejane Groch. “Precisamos entender esse protocolo e saber como proceder. Isso é importante para a Guarda do Embaú” diz Mariana Nichnig, do GT da Reserva Mundial do Surf. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade