Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Maternidade do HU de Florianópolis não fará partos até 20 de dezembro

Obras no centro obstétrico interditaram parte da maternidade, e partos são encaminhados à Maternidade Carmela Dutra e ao Hospital Regional

Felipe Alves
Florianópolis
Flávio Tin/ND
Salas de parto, de recuperação e enfermagem fazer parte da obra emergencial

 

Até 20 de dezembro, parte da maternidade do Hospital Universitário da UFSC (Universidade Fede­ral de Santa Catarina) estará de portas fechadas. Nes­te período, não serão feitos atendimentos no centro obstétrico, e as grávidas em trabalho de parto deverão ser encaminhadas à Maternidade Carmela Dutra, na área central de Florianópolis, ou ao Hospital Regional Homero de Miranda Gomes, em São José.

Os atendimentos pré-natais e de UTI neonatal continuam normalmente no HU. Desde terça-feira, o centro obstétrico está em obras para reforma de telha­do, revisão da parte hidráulica, troca de registros, fia­ção elétrica, forros, dedetização e pinturas. De acordo com Carlos Alberto Justos Silva, diretor do hospital, a reforma era necessária há meses e visa atender às exigências da Vigilância Sanitária e do Ministério da Saúde, mas não foi possível conciliar com os atendi­mentos. “Começamos as obras em duas salas, mas nosso pessoal da área de interdição proibiu, pois le­vanta poeira e pode não ser seguro”, comenta.

No HU, são feitos, em média, 170 partos por mês. A obra é feita com recursos do próprio HU, no valor de R$ 100 mil. A reforma abrange duas salas de parto, salas de recuperação, salas de pré-parto, posto de en­fermagem, sala de avaliação de recém-nascidos, salas de repouso, chefia, banheiros e vestiários.

Hemodiálise também terá reforma

No Hospital Regional de São José, o diretor-geral, Pedro Araújo, considera cedo para avaliar o impacto do fechamento da maternidade do HU até meados de dezembro. “Alongo prazo deve impactar, mas por enquanto não deu para mensurar o acréscimo de gestantes”, diz. No Regional, são feitos cerca de 300 partos por mês.

Outra obra está prevista para os próximos meses no HU. A unidade de hemodiálise também passará por reforma, mas uma parceria com o Hospital Governador Celso Ramos deverá encaminhar as equipes desta área do HU para lá nos três meses de obras

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade