Publicidade
Terça-Feira, 21 de Agosto de 2018
Descrição do tempo
  • 16º C
  • 11º C

Maré alta alaga pista e provoca filas em direção ao Sul da Ilha, em Florianópolis

Fenômeno deve piorar com a chegada de um ciclone extratropical no fim de semana

Andréa da Luz
Florianópolis
17/05/2018 às 20H08

Parte da rodovia SC-405, que liga o Centro ao Sul da Ilha de Santa Catarina, teve a pista alagada por conta da maré alta no final da tarde desta quinta-feira (17). De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, o horário mais crítico foi entre as 16h e as 18h, quando as filas chegaram até a altura do semáforo que dá acesso ao bairro Pantanal, nas imediações do bar Armazém Vieira. Neste momento, próximo às 20h, o trânsito já está fluindo normalmente no local.

Maré alta se amplificará no fim de semana

Segundo informações da Epagri/Ciram, essa maré alta é consequência da maré astronômica (que é calculada em função da força gravitacional exercida pela lua e tem oscilações durante o dia, com altas e duas baixas por dia). A maré astronômica ocorre alguns dias por ano e é normal que a água acabe invadindo alguns locais mais baixos do litoral. Em Florianópolis, o fenômeno está previsto entre os dias 17 e 21 de maio deste ano.

A maré alta, no entanto, poderá ser amplificada no final de semana quando um ciclone extratropical deve se aproximar da costa catarinense e gaúcha. De acordo com a meteorologista Marilene de Lima, da Epagri, os efeitos desse ciclone devem começar a ser sentidos a partir da noite de sexta-feira (18) e no sábado (19), quando também deve ser possível observar o ciclone a partir de imagens de satélite.

Esse ciclone se forma entre o sul de Santa Catarina e o norte do Rio Grande do Sul, trazendo ventos fortes que deixarão o mar mais agitado e com ondas maiores, de três a quatro metros próximo ao litoral e com picos de até seis metros mais longe da costa. Há previsão de ressaca, portanto o tráfego de pequenas e médias embarcações deverá ser evitado.

Juntando os efeitos do ciclone com a maré que já está alta, podemos ter alagamentos ainda mais expressivos, especialmente em locais próximos a desembocaduras de rios. Atenção especial para as imediações da Rodovia Diomício Freitas (que dá acesso ao Aeroporto de Florianópolis), Centro de Eventos CentroSul, praias do Sul da Ilha de Santa Catarina, Avenida Atlântica de Balneário Camboriú, Barra Velha, Araranguá, Laguna, Itajaí, Joinville, entre outros.

Pouca chance de neve

A sexta-feira (18) deve começar com chuva desde a madrugada, do Oeste ao Sul do Estado, com maior volume e risco de temporais. Nas demais regiões, a chuva começa entre a manhã e tarde. O vento sopra de nordeste a noroeste, virando para sul no final do dia, moderado com intensas rajadas, especialmente do Planalto ao Litoral.

No sábado (19), o tempo fica encoberto com chuva em todo o Estado, principalmente na madrugada e manhã. No Oeste, o tempo melhora no decorrer do dia. Da Grande Florianópolis ao norte catarinense, melhora no final do dia. No Meio-Oeste, Planalto Sul e Litoral Sul, permanece com chuva fraca no decorrer do dia.

Ainda no sábado, uma massa de ar frio de origem polar avança sobre o Estado a partir do Oeste em direção ao litoral, derrubando as temperaturas. Nas áreas mais altas do Planalto Sul, há pequena chance de neve à noite, devido à combinação de umidade e temperatura baixa. Vento sul moderado a forte com rajadas intensas do Planalto ao Litoral.

O domingo (20) deve amanhecer encoberto em todo o Estado, com chuva fraca no Meio-Oeste, Planalto Sul e Litoral Sul. No decorrer do dia, melhora do tempo em todas as regiões e continua uma pequena chance de neve nas áreas mais altas do Planalto Sul.

A temperatura fica muito baixa durante todo o dia, inclusive na segunda-feira (21) quando o sol deverá aparecer. Há previsão de temperaturas negativas e geada ampla no Estado. Essas baixas temperaturas associadas ao vento sul aumentam a expectativa pela captura de tainhas na próxima semana no estado de Santa Catarina.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade