Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Mandante do crime da barbearia é preso em Florianópolis

Janes Martins é apontado pela polícia como mandante da morte de Paulo Everton Lemos da Silva no dia 18 de março

Colombo de Souza
Florianópolis

Já está no Cadeião do Estreito o mecânico Janes Martins, 54 anos, suspeito de ser o mandante do assassinato do representante comercial Paulo Everton Lemos da Silva, 51 anos.  O crime ocorreu na tarde de 18 de março, na barbearia Famma, localizada na rua José de Abreu, imediações do Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Silva foi morto com um tiro na cabeça.

Martins teria pago R$ 5 mil para Flaviano de Lima Silva, 23, e Igor Alencar da Cruz, 25, executarem o serviço. Segundo a polícia, Flaviano, empregado de Martins, foi o autor do disparo. Igor acompanhou o atirador na cena do crime e foi autuado como co-autor no assassinato. Os três estão com a prisão preventiva decretada pela Justiça

De acordo com o delegado Adriano Almeida, o mandante do crime foi preso por volta das 6h50  de segunda-feira, quando saía de casa para o trabalho, em Barreiros, São José. O policial contou que as investigações se estenderam por três meses, até apurar o motivo do assassinato e o envolvimento de cada um na cena do crime.

No momento em que Paulo Everton foi morto com um tiro na cabeça, o barbeiro estava no banheiro. “Foi muita coincidência. Analisamos todas as possibilidades de um possível envolvimento do barbeiro, que é concunhado do mandante do crime,  mas não encontramos nada que o comprometesse”, afirmou  o delegado Adriano.

Com base nos depoimentos dos suspeitos, o delegado contou que Janes encomendou o assassinato após descobrir que Paulo Everton tinha um relacionamento amoroso com a sua mulher, a cabeleireira Ângela Maria Martins, 48. “Flaviano e Igor deveriam matar e furtar o telefone da vítima, simulando um latrocínio (matar para roubar) para confundir a polícia. No celular existiam mensagens de texto ameaçadoras, todas enviadas por Janes”, comentou o delegado.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade