Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Após rechaçarem proposta da prefeitura, servidores da Capital continuam greve nesta quinta

Uma nova rodada de negociações deve ser realizada ao longo do dia, que é o 22º desde o início da paralisação

Felipe Alves
Florianópolis
02/05/2018 às 21H24

A greve dos servidores municipais de Florianópolis continuou pelo 21º dia consecutivo nesta quarta-feira (2), quando cerca de 5 mil trabalhadores votaram em assembleia pela continuidade da greve e exigiram a melhoria das propostas feitas pelo Executivo. Nesta quinta-feira (3), uma nova rodada de negociações entre a prefeitura e o Sintrasem (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de Florianópolis) deve acontecer.

Servidores decidiram continuar a greve em assembleia na tarde desta quarta-feira (2) - Sintrasem/Divulgação
Servidores decidiram continuar a greve em assembleia na tarde desta quarta-feira (2) - Sintrasem/Divulgação


De acordo com o secretário de administração da cidade, Everson Mendes, das 38 cláusulas da pauta do sindicato, as que mais estão gerando discussões são as relativas a impacto financeiro. Entre os pontos da negociação, a prefeitura ofereceu reajuste de 2% no salário dos trabalhadores; e aumento de R$ 1 no vale-alimentação e R$ 1 no vale-refeição. Segundo Everson, o aumento proposto nos vales causa um impacto de R$ 180 mil por mês no caixa da prefeitura e é impossível contemplar a reivindicação do sindicato de subir de R$ 19,25 para R$ 24 o vale alimentação e extendê-lo para os 30 dias do mês (hoje os servidores recebem vale somente para os dias trabalhadores - 21 ou 22 dias). A proposta da prefeitura é repor em 2% o salário dos servidores parcelado em duas vezes (em agosto e novembro), conforme o limite prudencial com a folha de pagamento.

De acordo com nota do sindicato, “a categoria respondeu com vaias a proposta do Executivo e promete fortalecer o movimento e aumentar a adesão da greve”. Logo após a assembleia, na tarde de quarta, os servidores saíram em ato pelo Centro da cidade e devem fazer uma nova mobilização às 15h desta quinta-feira na praça Tancredo Neves. O presidente do sindicato não atendeu às ligações da reportagem.

Os salários dos servidores, que devem ser pagos nesta quinta-feira, devem vir com os dias de greve descontados na folha de pagamento. Cerca de 1,5 mil servidores do município serão afetados.

Ministério Público quer que município contrate professores

O Ministério Público de Santa Catarina ingressou com ação civil pública para determinar ao município de Florianópolis que tome providências imediatas para garantir o acesso aos serviços na área da educação a todas as crianças e adolescentes da cidade. Se for necessário, o MP afirma que a prefeitura pode fazer contratação excepcional e transitória de profissionais habilitados. A ação, que não discute a legalidade da greve, ainda não foi analisada pelo poder judiciário.

A ação foi ajuizada na última segunda-feira (30) pela 15ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital, que atua na área da infância e juventude. Na ação, o promotor de Justiça Júlio César Mafra destaca que a falta de aulas motivada pela greve dos servidores públicos municipais, que iniciou no dia 11 de abril, põe em risco o ano letivo dos alunos. “Sem dúvida, os alunos já estão e serão muito mais prejudicados caso a greve persista por mais tempo, de forma que as aulas poderão não ser repostas dentro deste ano letivo devido ao tempo que restará para ministrar toda a matéria prevista”, considera o promotor.

Saúde e Educação em Florianópolis são os principais serviços afetados pela greve - Marco Santiago/ND
Saúde e Educação em Florianópolis são os principais serviços afetados pela greve - Marco Santiago/ND


Balanço da greve nesta quarta-feira (2):

EDUCAÇÃO

Das 88 unidades de ensino infantil (creches, NEI's independentes e NEI's vinculados):
Atendimento normal: 7
Atendimento parcial: 60
Em greve: 21

Das 36 unidades de ensino fundamental:
Atendimento normal: 2
Atendimento parcial: 13
Em greve: 21

SAÚDE

UPA Norte e UPA Sul: atendimentos de urgência e emergência. 

Consultas Médicas
Das 49 unidades, 30 unidades realizam atendimento médico. Unidades que estão realizando consulta médica: Córrego Grande, João Paulo, Prainha, Balneário, Capoeiras, Monte Cristo, Sapé, Vila Aparecida, Barra da Lagoa, Cachoeira do Bom Jesus, Canasvieiras, Ingleses, Jurerê, Ponta das Canas, Ratones, Rio Vermelho, Saco Grande, Santinho, Santo Antônio de Lisboa, Vargem Pequena, Alto Ribeirão, Armação, Caieira da Barra do Sul, Campeche, Carianos, Costa da Lagoa, Costeira do Pirajubaé, Morro das Pedras, Pântano do Sul, Ribeirão da Ilha.

Vacina
Das 49 unidades, 24 disponibilizam serviço de vacina. Unidades com atendimento de vacina: Centro, Itacorubi, João Paulo, Monte Serrat, Prainha, Saco dos Limões, Abraão, Balneário, Capoeiras, Monte Cristo, Cachoeira do Bom Jesus, Canasvieiras, Ponta das Canas, Saco Grande, Santinho, Santo Antônio de Lisboa, Vargem Pequena, Armação, Caieira da Barra do Sul, Carianos, Costeira do Pirajubaé, Fazenda do Rio Tavares, Morro das Pedras, Tapera.

Farmácia
Das 49 unidades, 36 disponibilizam serviço de farmácia. Unidades com farmácia aberta: Agronômica, Centro, Itacorubi,  João Paulo, Monte Serrat, Prainha, Saco dos Limões, Abraão, Capoeiras, Coqueiros, Coloninha, Monte Cristo, Sapé, Vila Aparecida, Canasvieiras, Ingleses, Jurerê, Ponta das Canas, Rio Vermelho, Ratones, Rio Vermelho, Saco Grande, Santinho, Santo Antônio de Lisboa, Vargem Grande, Vargem Pequena, Alto Ribeirão, Armação, Caieira da Barra do Sul, Carianos, Costa da Lagoa, Costeira do Pirajubaé, Fazenda do Rio Tavares, Morro das Pedras, Pântano do Sul, Tapera.

Orientação
A Secretaria Municipal de Saúde orienta que o usuário entre em contato com sua unidade de Saúde. Em função da greve, o atendimento da unidade de saúde pode ser alterado a qualquer momento.

Publicidade

13 Comentários

Publicidade
Publicidade