Publicidade
Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 22º C

Mais antigo de Santa Catarina, Hospital de Caridade completa 222 anos

Neste ano, será concluída a construção de novo bloco intensivo e um edifício com 13 apartamentos é reformado

Róbinson Gambôa
Florianópolis
Fernando Mendes/ND

Hoje ele volta a ser chamado Imperial Hospital de Caridade


Neste início de 2011, o mais antigo hospital de Santa Catarina completou 222 anos. Enquanto ingressa numa nova década investindo na estrutura e modernizando seus equipamentos, o Imperial Hospital de Caridade, de Florianópolis, também comemora os 246 anos da entidade que o criou, a Irmandade do Senhor Jesus dos Passos. Neste ano, será concluída a construção do novo bloco intensivo, com seis pavimentos que compreendem um centro cirúrgico com 40 leitos de UTI. Um prédio com 13 apartamentos, onde funciona a ala Ana Néri, também é reformado para 2011, num investimento de R$ 304 mil. O elevado que liga a nova área ao prédio principal do hospital já está pronta desde 2009.

O Caridade, como é carinhosamente chamado, ganhou vida quando a beata Joana de Gusmão fundou ali a Capela Menino Deus, em 1762. Em 2009, a história do hospital foi resgatada no livro "Imperial Hospital de Caridade de Florianópolis", da escritora catarinense Christina Baumgarten. A memória revisitada lembrou passagens como o incêndio de 1994, que destruiu cerca de 85% do Caridade.

Outra conquista que ajudou a consolidar o Caridade como um dos principais hospitais no Estado em qualidade no atendimento foi a compra de um aparelho de tomografia de alta precisão. O tomógrafo suporta até cem exames por dia e consegue examinar um coração em apenas oito segundos, auxiliando no tratamento de doenças vasculares.

Em outubro, o Caridade lançou o programa Hotelaria Hospitalar, numa parceria com a Unisul.Queremos proporcionar um ambiente confortável aos pacientes”, explica o provedor do hospital, Felipe Otávio Boabaid. Além disso, a ideia permite que estudantes e professores dos cursos de nutrição e gastronomia da universidade usem o espaço como ferramenta de aprendizagem. “Temos nesta instituição um parceiro que está sempre aberto para dialogar com as diferentes áreas da saúde. É um projeto piloto para nós e podemos afirmar que estamos aptos a fazer isso em outros hospitais”, salientou o reitor da Unisul, professor Ailton Soares.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade